fbpx

Servidores de Porto Alegre decidem por greve a partir do dia 15, após manobra de Marchezan (PSDB-RS)

Servidores de Porto Alegre decidem por greve a partir do dia 15, após manobra de Marchezan (PSDB-RS)

Violência contra os Servidores Municipais de Porto Alegre e manobra de Marchezan

Os Servidores Municipais de Porto Alegre realizaram uma assembleia geral extraordinária na tarde desta quinta-feira (12) e deliberaram entrar em greve a partir do dia 15 de julho. Os trabalhadores do Legislativo Municipal também decidiram aderir à greve.

O estado de greve se deu por contra dos projetos de lei que tratam da Previdência Complementar (PLCE 07/18) e da carreira da categoria (PLCE 08/18), colocados em votação após manobra do prefeito Nelson Marchezan (PSDB-RS).

Nesta quarta-feira, dia 11, trabalhadores e trabalhadoras que servem ao município foram violentamente agredidos pelo Pelotão de Operações Especiais (POE), da Brigada Militar, na Câmara Municipal de Porto Alegre.

Nelson Marchezan (PSDB-RS), após manobra na reunião do Colégio de Lideres, apresentou para votação os projetos, um deles que pode reduzir em 40% o salário dos servidores e outro que pode desmontar ainda mais os serviços públicos.

Apesar da votação repentina, o funcionalismo, em uma demonstração de unidade, conseguiu se dirigir à Câmara Municipal, onde apenas uma parte pode entrar. Enquanto isso, o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (SIMPA) tentava negociar a entrada completa dos trabalhadores para acompanhar a votação, como é de direito.

No entanto, o que ocorreu na sequência é digna de uma cilada armada pelo Presidente da Câmara, Valter Nagelstein (PDMB-RS).

Os servidores municipais que estavam do lado de fora tiveram sua passagem liberada para, logo em seguida, já dentro da Câmara dos Vereadores, serem recebidos a pancadas pelo POE e Brigada Militar.

Bernadete Menezes, Coordenadora Geral licenciada da Assufrgs Sindicato e Direção Nacional da Intersindical, comentou o ocorrido em um vídeo divulgado em seu perfil no Facebook: “Neste vídeo vemos, ao final, claramente, UM POLICIAL, a mando de Marchezan e do Presidente da Câmara, QUEBRANDO OS QUADROS DOS VEREADORES! Um crime para tentar incriminar os municipários! Mas está filmado e será divulgado para o mundo como funciona a política do PSDB e PMDB nos bastidores!”

Assista ao vídeo abaixo e, em seguida, a foto do quadro:

Foto: Guilherme Santos

Texto: Alexandre Maciel / Assessoria de Comunicação da Intersindical


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Facebook Intersindical

Instagram Intersindical

YouTube Intersindical

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top