fbpx

Rodrigo Maia reconhece que acordo para amenizar reforma trabalhista nunca existiu

Rodrigo Maia reconhece que acordo para amenizar reforma trabalhista nunca existiu

Saiba mais:
 Senado afronta o povo brasileiro e vota fim dos direitos trabalhistas. Inaceitável!
→ Marque os senadores que nunca mais terão o voto da classe trabalhadora


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está mostrando que não vê a hora de ocupar a Presidência da República. Para isso, negocia a agenda de votações da Câmara de acordo com os interesses do mercado financeiro e já deu seu primeiro sinal de afastamento com Michel Temer ao avisar que não aceitará qualquer mudança na famigerada reforma trabalhista que seria feita via Medida Provisória (MP).

Em entrevista à Folha de S.Paulo, Maia ainda reforçou o recado. “Não participamos de nenhum acordo. Chega de mentiras”, afirmou.

O governo Temer havia se comprometido com os deputados e senadores contrários à reforma trabalhista  a editar uma Medida Provisória (MP) para fazer alterações pontuais no texto, como a permissão de que mulheres grávidas e lactantes trabalhem em locais insalubres e a hora de almoço de 30 minutos. Mas horas depois da aprovação da ‘reforma’, na terça-feira (11) à noite, Maia declarou pelo Twitter: “A Câmara não aceitará nenhuma mudança na lei. Qualquer MP não será reconhecida pela Casa”.

Deste modo, Rodrigo Maia não esconde mais sua pretensão de se tornar presidente da República em substituição a Michel Temer. ” Ainda vêm a Reforma da Previdência, a tributária, a segurança”, avisou pela Folha de S.Paulo.


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

One Comment;

*

Top