Nota de repúdio às declarações machistas do deputado catarinense Roberto Salum

Nota de repúdio às declarações machistas do deputado Roberto Salum

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora manifesta seu veemente repúdio ao deputado estadual de Santa Catarina, Roberto Salum, que disse na Tribuna da Assembleia que não discutiria com uma deputada por ela ser mulher!

Na tarde do dia 21 de fevereiro de 2018, em meio as discussões acerca da aprovação do reajuste do piso regional de salários do Estado de Santa Catarina, o movimento sindical presente nas galerias da Assembleia Legislativa de Santa Catarina presenciou mais uma declaração machista do deputado Roberto Salum (PRB).

Fazendo referência à deputada Ana Paula Lima (PT), disse que “não debato com mulher” e que preferia fazê-lo com o seu marido, o deputado federal Décio Lima.

A tentativa do deputado Salum é claramente uma postura machista e misógina, que tenta desqualificar a figura da mulher, pelo simples fato de ser mulher. Vivemos tempos de aprofundamento do conservadorismo na sociedade brasileira e esse tipo de postura é sintomática de uma sociedade doente!

Os espaços públicos, como as casas legislativas, tem sido usados como palanque para que os conservadores (de diferentes vertentes) destilem todo seu ódio ao povo brasileiro.

É preciso repudiar com veemência a postura do deputado Salum. Se ele não discute com mulher, é porque não tem argumentos para fazê-lo. Além disso, exigimos que o poder legislativo de Santa Catarina se posicione sobre este fato, sob o risco de estar protegendo uma postura tão inaceitável.

INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora
Direção Nacional


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Postagens Relacionadas

*

Top