Neuriberg Dias | Reforma Sindical a cargo do PTB

Neuriberg Dias | Reforma Sindical a cargo do PTB

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
  • Neuriberg Dias*

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Arthur Lira (PMDB-AL),  em pleno recesso branco (22/07/2015) designou a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como relatora das PECs 369/2005, enviada no Governo Lula; 314/2004, do deputado Ivan Valente (à época PT-SP), hoje no PSOL; e 426/2005, da deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), atualmente senadora, todas tratando da reforma sindical ou da mudança do artigo 8º da Constituição.

A deputada Cristiane Brasil deverá emitir parecer sobre a admissibilidade das PECs na CCJ e, se concluir pela constitucionalidade, a matéria seguirá para análise do mérito por uma Comissão Especial, que terá até 40 sessões para concluir seus trabalhos, sendo as dez primeiras para emendas.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A relatora é filha do então presidente do PTB, deputado Roberto Jefferson (RJ), e pode seguir dois caminhos: 1) apresentar parecer contrário seguindo orientação histórica do partido e, em especial, do seu pai, que há época declarou que o partido votaria contrário à proposta; e ou 2) apresentar parecer favorável para permitir a discussão dos detalhes da matéria na comissão especial e posteriormente seguir para votação em dois turnos no plenário da Câmara.

É curioso que este assunto esteja sendo ressuscitado em um momento político em que o movimento sindical está sob ataque, dentro e fora do Congresso Nacional, como bem ilustra a série de reportagem recente do jornal O Globo. E os setores conservadores e liberais podem aproveitar esse momento para  produzir uma reforma sindical sem a participação efetiva dos atores principais – trabalhadores e movimento sindical.

Além da reforma sindical em tramitação na Câmara, recentemente foi designado como relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), do Senado Federal, o senador José Medeiros (PPS-MT), como relator da PEC 36/2013, que acaba com a contribuição compulsória a favor das entidades sindicais.

Essa PEC sob exame do Senado, de autoria do senador Blairo Maggi (PR-MT), dispõe sobre o custeio das entidades sindicais para substituir a contribuição sindical compulsória pela adoção da contribuição negocial, cuja cobrança depende de previa aprovação em assembleia. A proposta exclui do inciso IV do artigo 8º da Constituição da República Federativa, a expressão “independentemente da contribuição prevista em lei”.

O momento é de desconfiar de tais iniciativas, ainda mais pelos parlamentares envolvidos, todos adeptos das teses neoliberais no que diz respeito às relações de trabalho e às questões sindicais. O melhor caminho, entretanto, é procurar os relatores para buscar informações acerca de sua intenção sobre os temas.

(*) Jornalista e Assessor Legislativo do Diap.
Fonte: DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar)

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários