Químicos Unificados: é greve geral

Saiba mais:
Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas
→ Nota Pública do Ministério Público do Trabalho contra a Reforma Trabalhista e apoiando a Greve Geral
→ Juízes e advogados em defesa da Justiça do Trabalho


O Sindicato Químicos Unificados convoca todos/as trabalhadores/as a parar nesta sexta-feira, 28/04 em defesa dos direitos trabalhistas que estão sendo destruídos pelo governo Temer e Congresso Nacional. Neste dia, não sai de casa para trabalhar. É hora de cruzar os braços e integrar as grandes mobilizações que ocorrerão em vários pontos das cidades brasileiras.

Em São Paulo haverá concentração às 17h no Largo da Batata de onde os manifestantes sairão em marcha até a residência de Michel Temer em São Paulo. A mobilização será gigante reunindo todas as centrais sindicais, entre elas a Intersindical Central da Classe Trabalhadora e movimentos populares.

Em Campinas, a concentração de trabalhadores de diversas categorias profissisonais como Químicos, Professores, Servidores Públicos, Metalúrgicos, Eletricitários, Trabalhadores da construção Civil, da Justiça do Trabalho, entre outras ocorrerá às 11h no Largo do Rosário, centro. Também às 16h está programado no mesmo local mais um ato em protesto aos ataques à Previdência e às leis trabalhistas.

Na cidade de Cotia, haverá um ato em frente à prefeitura a partir das 8h.

Golpistas

Ontem (26/04), a Câmra dos Deputados aprovou na madrugada a reforma trabalhista que irá acabar com as condições mínimas de emprego decente, permitindo que as jornadas cheguem a 12 horas diárias, que as férias sejam parceladas em três vezes, que o intervalo alimentação seja reduzido a 30 minutos, que gestantes sejam expostas a condições insalubres de trabalho, entre outros retrocessos. A reforma foi aprovada com 296 votos a favor e 177 contra. Agora a reforma seguirá ao Senado.

O presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) deu um golpe no início da semana e conseguiu retirar a tramitação do projeto nas comissões e colocá-lo em caráter de urgência. Ele antendeu ao pedido de Temer que não queria que deputados mudassem de lado com a pressão dos/as trabalhadores/a na Greve Geral desta sexta-feira 28/03. Portanto, é urgente a adesão de todas/os nas mobilizações.

*

Top