Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A pauta de reivindicações do setor Químico se soma a de outras tantas categorias pelo país nesta quinta-feira (22) contra a  retirada de direitos, contra o desmonte do serviço público, contra a reforma da Previdência, a suspensão de aposentadorias por invalidez, contra a reforma trabalhista, terceirização e jornada de trabalho de 12 horas, entre tantos ataques que o governo Michel Temer vem promovendo contra os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Especificamente, os químicos aproveitam a data para reivindicar também 14% de reajuste (o que equivale a 5% de aumento real), R$ 2.000 como piso salarial e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) equivalente ao valor de 2 pisos salariais reajustados.

Esta proposta está sendo levada aos patrões nesta quinta-feira, dia 22/09, pelos sindicatos que integram a Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico do Estado de São Paulo (Fetquim), durante o seminário de planejamento para a campanha salarial. Neste mesmo dia, atos de campanha e conscientização dos trabalhadores estão sendo realizados em várias empresas químicas contra a retirada de direitos e os ataques do atual governo sobre os trabalhadores.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Na regional Osasco (SP), atos em porta de fábrica foram realizados entre a madrugada e o início da manhã, sobretudo na Yama, em Cotia, e na Altacappo, em Carapicuíba. Na regional Campinas (SP), os Químicos Unificados dialogaram com os trabalhadores da PPG de Sumaré, uma vez que muitos deles ainda desconhecem a gravidade da situação pela qual passamos neste momento. 

Segundo a assessoria do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), considerando as estimativas do Banco Central, a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para data base 1º de novembro é 9,06%. Este percentual corresponde à previsão das perdas que o salário dos trabalhadores do setor químico terá acumulado entre 1º de novembro de 2016 e 31 de outubro de 2016, data base da categoria química.


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários