Projetos de lei que endurecem a legislação contra o aborto tramitam na surdina

Projetos de lei que endurecem a legislação contra o aborto tramitam na surdina

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Propostas conservadoras, em tramitação no Congresso, preveem desde a transformação do aborto em crime hediondo até a proibição da comercialização da pílula do dia seguinte

Agravar a criminalização do aborto, proibir que se fale sobre o assunto, inclusive na rede de serviços públicos que atendem as mulheres vítimas de violência, negar informação, negar direitos, esse é o objetivo do PL 5069/2013, de autoria do atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está na pauta da Câmara dos Deputados para ser votado a qualquer momento.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A interrupção da gravidez, segundo o Código Penal brasileiro e as últimas decisões do Supremo Tribunal Federal, é permitida em três situações: risco de vida da gestante, quando a gestação resulta de estupro ou quando o feto é anencéfalo. Esse projeto trata de inviabilizar todas possibilidades de abortamento legal.

“É uma reação extremista, conservadora e fundamentalista à Lei 12.845/2013, que regulamentou o procedimento de médicos e profissionais de saúde no atendimento às vítimas de violência sexual, inclusive para a realização do abortamento legal”, afirma em nota o Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea) .

De acordo com um levantamento produzido pelo Cfemea, há pelo menos 15 proposições que tramitaram na Câmara e no Senado com o objetivo de proibir ou restringir as hipóteses legais de aborto.

Confira abaixo a lista de projetos conservadores que pretendem endurecer a legislação antiaborto no Brasil:

PL 2423/1989, de Jamil Haddad (PSB/ RJ)

Ementa: Dispõe sobre os crimes de tortura, terrorismo, tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, dando outras providências.

Resumo: Tipifica os crimes de tortura, o aborto entre eles.

Situação: Pronta para pauta no plenário

PL 4703/1998, de Francisco Silva (PP/ RJ)

Ementa: Acrescenta o inciso VIII e o § 1º ao art. 1º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, que dispõe sobre os crimes hediondos.

Resumo: Transforma o aborto em crime hediondo

Situação: Aguardando Designação de Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

PL 343/1999, de Chico da Princesa (PTB/PR)

Ementa: Institui a Semana de Prevenção do Aborto e dá outras providências.

Situação: Aguardando a apresentação de recurso na mesa

PL 1459/2003, de Severino Cavalcanti (PP/PE)

Ementa: Acrescenta um parágrafo ao art. 126 do Código Penal.

Resumo: Aplica pena de reclusão aos casos de abortos provocados em razão de anomalia na formação do feto ou “aborto eugênico”; altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 1940.

Situação: Aguardando Designação de Relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF)

PL 7369/2006 (PLS 94/2006), de Roberto Saturnino (PT/RJ)

Ementa: Institui o Dia Nacional de Defesa da Vida.

Resumo: A ser comemorado no dia 23 de julho.

Situação: Pronta para pauta no plenário

PL 313/2007, de Maurício Trindade (PR/BA)

Ementa: Altera a Lei n.º 9.263, de 12 de janeiro de 1996, que regula o § 7º do art. 226 da Constituição Federal, que trata do planejamento familiar, estabelece penalidades e dá outras providências.

Apensado: PL1413/2007 Luiz Bassuma – PT/BA

Ementa: Proibindo a distribuição, a recomendação pelo SUS e a comercialização pelas farmácias de método de anticoncepção de emergência – AE (pílula do dia seguinte).

Situação: Aguardando Parecer do Relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF)

PL 478/2007 – Estatuto do Nascituro, de Luiz Bassuma (PV-BA) e Miguel Martini (PHS-MG)

Ementa: Dispõe sobre o Estatuto do Nascituro e dá outras providências.

Resumo: Proíbe o aborto mesmo em caso de estupro e transforma o aborto ilegal em crime hediondo. A pena fixada para quem “causar culposamente a morte do nascituro” será de um a três anos de detenção e é aumentada em um terço no caso do médico que fizer a cirurgia. A proposta aumenta, ainda, de 10 para 15 anos de reclusão a pena para o médico que provocar aborto sem o consentimento da mãe e de 4 para 10 anos caso haja consentimento dela.

Situação: Aguardando Parecer do Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

PL 5146/2001, Lincoln Portela – PSL/MG

Ementa: Acrescenta dados ao assento de óbito previsto na Lei nº 6.015, de 31 de dezembro de 1973. Resumo: Dispõe que o atestado de óbito deverá conter o número do registro de identidade e o CPF do morto.

Apensado: PL3183/2008 Takayama – PSC/PR

Ementa: Dispõe sobre a elaboração do atestado de óbito de mulher gestante.

Situação: Aguardando Designação de Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

PL 1545/2011, Eduardo Cunha (PMDB/RJ)

Ementa: Inclui art. 128-A no Decreto-Lei nº 2.848, de 07 de dezembro de 1940.

Resumo: Tipifica o crime de aborto praticado por médico quando não for os tipos admitidos no Código Penal: necessário ou quando a gravidez resultante de estupro (sentimental).

Situação: Aguardando Parecer do Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

PEC 164/2012, Eduardo Cunha (PMDB/ RJ), João Campos – PSDB/GO

Ementa: Dá nova redação ao caput do art. 5º da Constituição Federal.

Resumo: Estabelece a inviolabilidade do direito à vida desde a concepção.

Situação: Aguardando Parecer do Relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC)

PL 5069/2013, Eduardo Cunha – PMDB/ RJ , Isaias Silvestre – PSB/MG , João Dado – PDT/SP e outros

Ementa: Acrescenta o art. 127-A ao Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal.

Resumo: Tipifica como crime contra a vida o anúncio de meio abortivo e prevê penas específicas para quem induz a gestante à prática de aborto.

Situação: Pronta para pauta no plenário

PL 6022/2013, Poder Executivo

Ementa: Altera a Lei nº 12.845, de 1º de agosto de 2013, que dispõe sobre o atendimento obrigatório e integral de pessoas em situação de violência sexual. Apensado: PL 6033/2013 Eduardo Cunha – PMDB/RJ

Ementa: Revoga a Lei nº 12.845, de 1º de agosto de 2013.

Apensado: PL 6055/2013 Pastor Eurico – PSB/ PE , Costa Ferreira – PSC/MA , Pastor Marco Feliciano – PSC/SP e outros

Ementa: Revoga-se a Lei nº 12.845, de 1º de agosto de 2013, que “dispõe sobre o atendimento obrigatório e integral, às pessoas vítimas de violência sexual”.

Apensado: PL 6061/2013 Hugo Leal – PSC/RJ

Ementa: Altera a Lei nº 12.845, de 1º de agosto de 2013, que “Dispõe sobre o atendimento obrigatório e integral de pessoas em situação de violência sexual” e dá outras providências.

Situação: Aguardando Designação de Relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF)

PEC 29/2015 , senador Magno Malta

Ementa: Altera a Constituição Federal para acrescentar no art. 5º, a explicitação inequívoca “da inviolabilidade do direito à vida, desde a concepção”.

Situação: Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania 18/03/2015 – aguardando designação do relator

Foto: Gustavo Lima

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários