Agenda Legislativa: PL 2667/20 – Entenda o Projeto de Lei do Programa Emergencial de Geração de Emprego e Renda

Agenda Legislativa: PL 2667/20 – Entenda o Projeto de Lei do Programa Emergencial de Geração de Emprego e Renda

programa emergencial de geração de emprego e renda

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A Bancada do PSOL apresentou, no dia 14/05, à Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 2667/2020 que cria o Programa Emergencial de Geração de Emprego e Renda com vigência até dezembro deste ano e que tem como objetivo garantir a emprego de a renda de milhões de trabalhadores e trabalhadoras afetadas pelas consequências econômicas da pandemia do COVID-19. 

O QUE É O PROJETO DE LEI DO PROGRAMA EMERGENCIAL DE GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA?

É um projeto de lei que cria o Programa Emergencial de Geração de Emprego e Renda – PROEGER, destinado à redução do desemprego, garantia de renda e recuperação econômica, bem como ao fornecimento de bens e serviços, especialmente os necessários ao combate à pandemia causada pelo novo coronavírus.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O PROEGER prevê a contratação de trabalhadores/as que estejam inscritos/as no CAD-Único ou que tenha renda familiar per capita até R$500,00, ou ainda que no seu total chegue até três salários mínimos. Estas contratações seria por tempo determinado, até dezembro de 2020, conforme estabelecido pela o art. 37° da Constituição Federal, ou seja uma contratação que visa a atender uma necessidade temporária e de excepcional interesse público. 

PRINCIPAIS PONTOS DA PROPOSTA

1 – Parceria entre a União e os municípios – O PROEGER teria como financiadora a União, que seria responsável pelo pagamento dos trabalhadores contratados, e às Prefeituras Municipais cabe a execução, como a contratação e distribuição dos trabalhadores/as nas suas funções.

2 – Contratação de profissionais para combate à pandemia Na sua primeira etapa,o projeto prevê a contratação de profissionais que tenha como destinação direta funções associadas às demandas de combate do coronavírus, como profissionais da área de saúde e aqueles que possam atuar na reconversão produtiva para produzir bens necessários ao combate à pandemia. Na sua segunda etapa, a contratação seria ampla, e incluiria as demais categorias profissionais. Durante a segunda etapa do programa, em investimentos e projetos que contemplem, dentre outras, as seguintes áreas: infraestrutura; saneamento básico; atividades culturais, esportivas e de lazer na educação básica; cuidados a idosos e apoio a serviços de saúde; cultura e esporte; reflorestamento e reparação de danos ambientais; gestão do programa de garantia de emprego; treinamento profissional para os participantes do programa; infraestrutura rural e apoio à agricultura familiar; programas de apoio educacionais para trabalhadores rurais e; campanhas de saúde para áreas rurais.

3 – Direitos dos trabalhadores/as contratados/as: Aos trabalhadores do PROEGER são garantidos ao menos os seguintes direitos: férias proporcionais; décimo terceiro salário; Fundo de Garantia do Tempo de Serviço; vale transporte; auxílio alimentação; descanso semanal remunerado; remuneração maior ou igual ao salário mínimo.

JUSTIFICATIVA DO PROJETO

Diante do desemprego que assola o Brasil, e que foi agravado pela pandemia de Coronavírus, é fundamental o protagonismo do estado na manutenção da renda dos trabalhadores, que é o esteio da atividade de toda a economia. Empregos adequadamente remunerados não são apenas a garantia de dignidade para a maioria da população brasileira, mas também o principal instrumento para a manutenção de toda a atividade econômica ligada ao mercado interno. Sem massa salarial a economia como um todo entra em depressão, paralisada pela ausência de demanda, o que cria, em um círculo vicioso, ainda mais desemprego e menos demanda. 

Um programa como o PROEGER, tem como objetivo ampliar a massa salarial na economia, o que levaria a ampliação da demanda de bens de consumo e serviços, o que aqueceria a atividade econômica, de todos os setores, em especial as micro, pequenas e médias empresas voltadas ao mercado interno. Por outro lado, o emprego sobre execução municipal, levaria a utilização da força de trabalho para a resposta de demandas sociais imediatas da população, tanto durante a pandemia, quando imediatamente depois, com a sua utilização para a realização de obras e serviços públicos no âmbito local. 

Do ponto de vista dos trabalhadores, com a ampliação da oferta de emprego, é possível melhores condições de negociação nos contratos de trabalho, o que amplia o rendimento geral dos trabalhadores, a capacidade de ações coletivas e o fortalecimento das entidades sindicais. 

PRÓXIMO PASSOS DA TRAMITAÇÃO DA MP

O Projeto de Lei foi encaminhado à mesa diretora da Câmara dos Deputados, cabe ao Presidente da mesma colocá-la na pauta da casa e estabelecer a comissão e relatoria para sua análise e debate. 

FONTES:

Tramitação da PL 2667/2020 na Câmara dos Deputados

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

LIVE de preparação para o Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público
LIVE de preparação para o Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público
AGENDA LEGISLATIVA DA CLASSE TRABALHADORA [Intersindical Debate #35]
AGENDA LEGISLATIVA DA CLASSE TRABALHADORA [Intersindical Debate #35]
24J Fora Bolsonaro em Todo o Brasil - Vai Ser GIGANTE!
24J Fora Bolsonaro em Todo o Brasil - Vai Ser GIGANTE!
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários