Professores rede privada farão greve histórica

Professores rede privada farão greve histórica

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:
Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas
→ Nota Pública do Ministério Público do Trabalho contra a Reforma Trabalhista e apoiando a Greve Geral
→ Juízes e advogados em defesa da Justiça do Trabalho


A greve geral de 28 de abril entrará para a história do país. Um dos marcos é a adesão de centenas de categorias com importância fundamental. Uma demonstração desse contagiante clima que vai tomando a sociedade brasileira é a paralisação dos professores das redes privadas. A categoria será uma das mais prejudicadas com o desmonte dos direitos. Um exemplo do impacto prejudicial é com a possibilidade de contrato intermitente, pelo qual as escolas poderão – se aprovado o projeto da reforma trabalhista – contratar professores apenas por algumas horas ou dias, ainda que o educador fique à disposição do patrão todo o tempo.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Infelizmente, não é só essa medida que prejudicaria a categoria. A terceirização, a pejotização, o negociado sobre o legislado e o fim da justiça do trabalho, entre tantas outras medidas nefastas do texto votado ontem na Câmara dos Deputados ferem de morte os direitos dos trabalhadores em educação privada.

Já a reforma da previdência elevaria o período de trabalho do professor, em particular das mulheres, além das outras medidas que praticamente acabam com o direito à aposentadoria.

A paralisação da rede privada de ensino tem gerado muitas críticas, em particular da grande mídia e da elite endinheirada do país. Por outro lado, tem sido recebida com alegria e solidariedade da classe trabalhadora brasileira.

A Intersindical saúda a categoria e seus sindicatos. Sem dúvidas, a luta dessa categoria é fundamental para garantir os direitos trabalhistas e previdenciários do conjunto dos trabalhadores. Amanhã o Brasil vai parar. Estaremos juntos com os Sinpros e a Fepesp. 

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários