Professores em greve em Valparaíso de Goías (GO) sofrem brutal repressão das autoridades

Compartilhe

Os professores estão em greve em defesa de seu piso salarial. A categoria pede que o aumento de 33% aprovado pelo governo federal seja cumprido, além da data base de 15% que deveria ser paga aos servidores de educação neste mês. A polícia, a câmara municipal e o prefeito Pábio Moraes (MDB) vêm realizando uma série de repressões e agressões covardes contra professores, professoras e inclusive crianças. O Esquerda Diário repudia as agressões e dá total apoio à essa greve legítima!

Vem acontecendo uma série de covardes repressões aos por parte da polícia, a câmara municipal e pelo prefeito Pábio Moraes (MDB), por meio de agressões físicas e verbais, contra professores, professoras e inclusive crianças. A greve foi declarada ilegal, mas os professores continuam em greve. Veja as repressões:

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Os professores também protestaram na última sexta-feira (18).

Nós do Esquerda Diário damos nosso total apoio à essa greve legítima, que para nós é um grande exemplo a ser seguido por toda a classe trabalhadora de como lutar por seus direitos, avançando não somente para conquistar o legítimo direito da recomposição salarial, mas também contra a carestia de vida, em meio a crise econômica que é descarregada nas costas da classe trabalhadora, com inflação, desemprego, miséria e outras mazelas.

É preciso que as centrais sindicais, como a CUT (ao qual o SINDSEPEM/VAL faz parte) e a CTB dirigidas pelo PT e PCdoB respectivamente, rompam com a paralisia eleitoreira e unifique as demais lutas em curso para acabar com a carestia de vida, mas também para derrotar Bolsonaro, Mourão e todo o regime do golpe que por meio do STF, Congresso, governadores como Caiado, prefeitos como Pábio e os vereadores do centrão das Câmaras Municipais atacam a classe trabalhadora, descarregando uma série de ataques nas costas dos trabalhadores, que pagam por uma crise criada pelos próprios capitalistas.

Somente a nossa luta, com a unidade de toda a classe trabalhadora e organizada desde a base, confiando apenas na nossa força, por meio de nossos próprios métodos de auto-organização é que podemos dar uma saída para que os capitalistas paguem pela crise!

FONTE: Esquerda Diário

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários