fbpx

Posição do SindSaúde Santa Catarina é pela rejeição completa do PLC 257

Não adianta emendas nem substitutivos, o Projeto de Lei Complementar e outras Proposições 257 precisa ser rejeitado integralmente.  Essa é a posição que o SindSaúde/SC, como parte do Fórum Catarinense em Defesa do Serviço Público, reitera ao deputado relator do projeto Esperidião Amin (PP).

O parlamentar convidou as entidades do referido Fórum para uma reunião na sede do Partido Progressista em Florianópolis para discutir sobre o projeto. Antes que o conhecido político venha a público dizer que está do lado das servidoras e servidores, reafirmamos nossa posição: se o deputado está do lado do serviço público deve relatar pela rejeição integral do PLC 257.

Além de não resolver o problema da dívida dos estados com a União, o PLC 257 é um instrumento de retirada de direitos dos trabalhadores, suspendendo reajuste de salários, e de promoção da privatização de empresas públicas. Reiteramos também que a única solução plausível está na auditoria da dívida pública.

Protocolamos na sede do PP um ofício com nosso posicionamento e o documento do Fórum que vem sendo entregue aos parlamentares em Brasília assinado por 34 entidades sindicais. Destacamos no documento a irracionalidade da proposta, uma vez que as dívidas já foram pagas pois a cobrança de juros sobre juros praticada pela União é inconstitucional.

Fonte: SindSaúde-SC

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top