fbpx

Por força de decisões judiciais servidores de Colatina suspendem greve

Reunidos em assembleia geral na tarde desta segunda-feira, os servidores municipais de Colatina, decidiram suspender temporariamente à Greve da Categoria, iniciada no dia 01 de julho, e retornar aos seus locais de trabalho à partir da terça-feira. Uma enxurrada de ações judiciais foi a motivação da suspensão da greve. O Prefeito Leonardo Deptulski(PT), de forma truculenta e cruel, insistentemente perseguiu o movimento grevista dos trabalhadores. Vários servidores tiveram corte nos salários e no vale alimentação nos meses de julho e agosto.

Ao invés de criar condições políticas para uma negociação verdadeira com os servidores, o município ingressou com várias ações na Justiça e cortou a liberação de dirigente sindical à disposição do Sindicato. Uma liminar fora concedida logo no início da greve pela Justiça do Trabalho(Interdito Proibitório), proibindo dentre outras que manifestantes grevistas ingressem no prédio da prefeitura ou em qualquer outra secretaria promovendo qualquer tipo de produção sonora.

Semana passada o Tribunal de Justiça do Espírito Santo concedeu liminar determinando que 75% dos servidores em greve retornassem aos postos de trabalho. O Município na ação requer a ilegalidade da greve e o corte de ponto tanto dos servidores estatutários, quanto dos servidores celetistas.

Os servidores desde o início do ano vêm tentando negociar com a Prefeitura, as principais reivindicações são: reajuste salarial de 8.5% referente à inflação de maio de 2014 a abril de 215, com a garantia da data base; reajuste do vale alimentação; retorno do adicional de insalubridade dos garis e cumprimento da cláusula do acordo coletivo de 2014 no que diz respeito a elaboração de proposta de Plano de Cargos e Salários dos servidores que hoje não existe.

Com a suspensão temporária da greve, a categoria deliberou pelo estado de greve e intensificação de medidas com o intuito de tentar reverter às ordens judiciais.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top