Por atraso salarial, trabalhadores/as da Maternidade Carlos Correa paralisam atividades

Por atraso salarial, trabalhadores/as da Maternidade Carlos Correa paralisam atividades

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Por atraso salarial, os trabalhadores as trabalhadoras da Maternidade Carlos Corrêa e Asilo Irmãos Joaquim paralisaram as atividades nas manhãs destes dias 8 e 9. Também há seis meses, o salário é parcelado em duas vezes (no dia 5 e 10 de cada mês) e o valor retroativo do reajuste salarial de 2015/2016 nunca foi pago!

As mobilizações permanecerão até que a direção do hospital sente para negociar com o sindicato. Na manhã de hoje, presenciamos mais um ato de desrespeito com os/as trabalhadores/as: um dos médicos do centro cirúrgico impediu a volta ao trabalho do pessoal que havia se incorporado à manifestação. A direção do SindSaúde/SC permanece na Maternidade Carlos Corrêa exigindo que o direito à paralisação seja garantido.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Fonte: Sindsaude-SC

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários