fbpx

Acesse o panfleto unificado deste 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres!

Saiba mais:
Pressione deputados da Comissão da Reforma da Previdência: acesse a lista!
→ Baixe o Jornal da Reforma da Previdência
 Vídeo (3 min.): Wagner Moura e Povo Sem Medo explicam a reforma da Previdência
→ Vídeo (2 min.): Desmascarando a Farsa do Rombo da Previdência


Veja o panfleto unificado deste 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres.

Clique nas imagens para ampliá-las:

Panfleto Unificado. Reforma da Previdência. 8 de março

clique para ampliar


Panfleto Unificado. Reforma da Previdência. 8 de março

Clique para ampliar


Saiba mais:
→ FSM: Pronunciamento pelo Dia Internacional da Mulher: “Mulher trabalhadora na linha de frente”
Mulheres exigem igualdade de condições. Chega de opressão!
Exigimos: basta de violência contra as mulheres!


Você sabia que? 

*As mulheres, por conta do trabalho doméstico não remunerado, chegam a trabalhar 12 horas a mais por semana que os homens. Se somarmos o número que horas que as mulheres trabalham a mais é como se fizéssemos em 30 anos o que os homens fazem em 40. 

* Se o projeto de reforma for aprovado, 47% das mulheres que estão no mercado de trabalho hoje não conseguirão se aposentar.

* 74% das pensionistas são mulheres, a maioria delas hoje recebe um salário mínimo, com a reforma os benefícios poderão ser pagos em valor inferior ao mínimo.

Além disto, quem tem a pensão terá que escolher entre recebê-la ou receber sua própria aposentadoria.

A proposta atual do governo Temer é aumentar a idade de aposentadoria de homens e mulheres para 65 anos. Mas vamos fazer as contas, se a proposta de Temer passar, quem vai poder se aposentar realmente? 

A diferença na expectativa de vida entre as pessoas que vivem nos bairros ricos e pobres de São Paulo pode chegar a 25 anos. Por exemplo, enquanto no Alto de Pinheiros se vive até quase 80 anos, na Cidade Tiradentes a média não chega aos 55. No estado de São Paulo a situação não é diferente. Ou seja, são os mais pobres, mulheres e negros e a população rural, são os que na pratica vão perder seu direito a aposentadoria! E a situação piora no caso de transexuais e travestis, com a menor expectativa de vida de todas: apenas 35 anos!

É por isso que no 8 de março nós mulheres estaremos nas ruas! 

Contra a Reforma da Previdência e Trabalhista

Contra a Violência Machista

Pela Legalização do Aborto

FORA TEMER! É PELA VIDA DAS MULHERES!

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top