Nota de apoio ao companheiro Guilherme Boulos

A Intersindical central da Classe Trabalhadora declara apoio irrestrito ao companheiro Guilherme Boulos, do MTST, que está sendo perseguido e criminalizado por ter declarado que os trabalhadores não aceitarão o golpe calados. Vai ter luta,  greves e ocupações.

A representação do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) pedindo a prisão do companheiro por “incitação ao crime” e “formação de milícia privada” por suas declarações durante a coletiva de imprensa da Frente Povo Sem Medo e a representação aberta pelo PSDB por “incitação ao crime”, porque Boulos prometeu resistir aos cortes nos programas sociais durante o lançamento do Minha Casa Minha Vida 3, são tentativas explícitas e inaceitáveis de criminalizar os movimentos sociais e seus líderes.

As representações abertas pelo DEM e PSDB, com o intuito de nos coagir e intimidar, provam que a direita reconhece a  força dos movimentos sociais organizados e que somos sim capazes sim de resistir aos ataques orquestrados pela direita.

Juntos somos fortes, unidos contra o golpe, o ajuste fiscal e a retirada de direitos!

Todo apoio e solidariedade ao Guilherme e ao MTST.
Nenhuma criminalização aos que defendem os interesses do povo pobre e trabalhador!
Lutar é um direito. Lutar não é crime!

#EstamosComBoulos

Intersindical – Central da Classe Trabalhadora

Assista ao vídeo gravado pelo Secretário Geral da Intersindical, Edson Carneiro Índio, em apoio a Guilherme Boulos:

Foto: Alexandre Maciel

 

 

*

Top