fbpx

Municipários de Porto Alegre (RS) iniciam greve com caminhada e vigília em frente à prefeitura

O primeiro dia de greve dos municipários de Porto Alegre reuniu centenas de servidores em frente à Prefeitura, nessa terça-feira (14). A paralisação dos serviços até o avanço no pagamento da reposição da inflação foi deliberada na assembleia geral realizada no último dia 9. Os trabalhadores do serviço público da Capital lutam para que a sua data-base seja respeitada, com a recuperação integral do índice de 9,28% (IPCA), retroativa à 1º de maio. Também reivindicam que o governo reconheça o percentual de 9,44% de perdas decorrentes do reajuste parcelado da inflação, feito em 2015, e aumente o valor do vale-alimentação para R$ 25,00.

Na reunião de negociação agendada pelo Comitê de Política Salarial da Prefeitura foi mantida a proposta de reposição parcelada da inflação, sem retroatividade: 1% (maio), 2% (outubro), 2,6% (dezembro) e 3,39% (janeiro/2017). A direção do Simpa, junto com os demais representantes dos setores de trabalho que formam o Comando de Negociação da categoria, reforçaram que os municipários rejeitaram o parcelamento e cobram uma proposta que não represente perdas salariais.

Mobilização

Pela manhã, após a concentração no Paço Municipal, houve caminhada pela Rua dos Andradas até a sede da Secretaria Municipal de Educação (Smed), com manifestações contra a postura antidemocrática da secretária e imposição do ponto eletrônico nas escolas, sem regulamentação. O grupo passou por outras ruas do Centro Histórico, seguindo até a Av. Siqueira Campos, onde permaneceu em vigília até o final da tarde, após o término da reunião de negociação com o governo.

Em reunião na sede do Sindicato, o Comando de Greve definirá as atividades desta quarta-feira (15). Na quinta-feira, às 14h, está convocada nova assembleia geral para definir os rumos da greve.

Pauta de reivindicações:

A pauta da data-base 2016 foi construída nas diversas assembleias dos setores de trabalho. Ainda no ponto econômico salarial, constam as seguintes reivindicações:
– Cumprimento do Acordo de Greve de 2015, que previa a publicação e pagamento em março de 2016 da progressão funcional biênio 2010/2012, incluindo um cronograma de pagamento para o passivo e as perdas do período;
– abertura de edital para progressão funcional relativa ao biênio 2013/2014;
– retomada da venda da licença prêmio e direito a gozo;
– retomada da venda de férias e flexibilização da quantidade de dias nos parcelamentos;
– Concessão de gratificação aos departamentos, secretarias e fundação que ainda não tenham sido contemplados (FASC, DMLU, DMHAB, Governança, SMOV, SMAM, SMURB, SMIC, SME, SMDH, SMC, DEP, SMACIS, SEDA, Comunicação, monitoras e funcionários de escola, técnicos nas assessorias SMED, aposentados e celetistas), de modo a estabelecer a isonomia salarial, tanto do que se refere ao valor, quanto no que se refere ao tempo para incorporação para fins de aposentadoria.

Confira a agenda de greve:

Quarta-feira, 15/6 
A partir das 8h – Arraial dos Municipários em frente à SMA

Quinta-feira, 16/6 
8h – Piquete no HPS
14h – Assembleia Geral dos Municipários

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top