fbpx

Jornada nacional de lutas do MST ocupa fazendas de Blairo Maggi, Ricardo Teixeira, Eike Batista sob o lema: ‘Corruptos, devolvam nossas terras!’

Dia do Trabalhador Rural-MST ocupa fazendas de Blairo Maggi, Ricardo Teixeira, Eike Batista

25 de julho, Dia do Trabalhador Rural

Milhares de trabalhadores rurais ocuparam nesta terça-feira (25), Dia do Trabalhador Rural, fazendas ligadas a processos de corrupção ou a corruptos, e exigem a destinação das terras para assentamento de famílias sem terra, a saída dos golpistas instalados no Planalto e a convocação de eleições diretas já.

Desde a manhã de ontem estão ocupadas as fazendas do ministro da Agricultura conhecido como “rei da soja”, Blairo Maggi (PP-MT), no Mato Grosso, do presidente golpista Michel Temer (em nome de seu laranja Coronel Lima), em Duartina-SP, e do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, em Barra Mansa, Sul Fluminense.

Na quarta-feira o MST já havia ocupado um complexo de fazendas da MMX, de Eike Batista, com cerca de 700 hectares, em São Joaquim de Bicas, próximo a comunidade Nazaré, região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

As ações, segundo o MST, fazem parte da Jornada Nacional de Lutas, em razão do Dia do Trabalhador Rural, e não tem previsão para acabar. Neste ano o lema é “Corruptos, devolvam nossas terras!”.

Neste momento não há mais política pública para a questão agrária no país. Prova disso é a medida provisória que permite a venda de assentamentos e o projeto de lei que autoriza a venda de terras a estrangeiros.

“É nítida a relação das grandes empresas do agronegócio com os esquemas de propinas, compra de parlamentares, lavagens de dinheiro e até envolvimento com o tráfico de drogas. O último caso, em que um avião cheio de cocaína foi identificado decolando da propriedade do próprio ministro da agricultura, o Rei da Soja Blairo Maggi, escancara as relações promíscuas empreendidas pelo agronegócio”, diz o MST.

Centro de Lançamento de Alcântara

O MST também participa da ocupação ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, à sede do Incra (Instituto Nacional da Reforma Agrária) em Sergipe e a uma fazenda no Paraná.

Outras ocupações ocorrem no Sul e no Nordeste, também por manifestação neste Dia do Trabalhador Rural.


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top