Chefe do MPE diz que projeto da Câmara é ‘tentativa de golpe’

Chefe do MPE diz que projeto da Câmara é ‘tentativa de golpe’

Chefe do MPE diz que PL 257 é 'tentativa de golpe'

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Procurador-geral diz que projeto irá desmantelar o Ministério Público

As instituições que atuam no combate à corrupção, a exemplo do Ministério Público Brasileiro, serão completamente desmanteladas caso o Congresso Nacional aprove o Projeto de Lei Complementar 257/16 que tramita na Câmara Federal, com votação prevista para a próxima segunda-feira.

O alerta partiu do procurador-geral de Justiça em Mato Grosso, Paulo Roberto Jorge do Prado, que nesta quarta-feira (26) emitiu, juntamente com a  Associação Mato-grossense do Ministério Público (AMMP), nota de repúdio à proposta.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Esse projeto de lei visa exclusivamente desmantelar as instituições constituídas neste país com flagrante propósito de fragilizar o combate à corrupção, à improbidade administrativa, a defesa da cidadania, da criança e do adolescente, do idoso e do meio ambiente. Já de plano, posso assegurar que em Mato Grosso a aprovação do PLP 257 pode representar o fim do GAECO – Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado”, ressaltou o procurador-geral de Justiça.

O presidente da AMMP, promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Júnior, também rechaçou a proposta e assegurou que o Ministério Público não ficará inerte à “tentativa flagrante de destruição das instituições que vem realizando importantes trabalhos em defesa da moralidade, ética e cidadania nesse país”, afirmou.

O PLP 257/16 estabelece, entre outras medidas, alterações relacionadas à Lei de Responsabilidade Fiscal, incluindo itens que antes não eram considerados como “Despesa com Pessoal”, como é o caso dos valores referentes às despesas de exercícios anteriores; dos contratos de terceirização de mão-de-obra; e os relativos aos inativos e pensionistas.

“Para se adequar ao projeto, o Ministério Público Brasileiro terá que promover demissões em massa. Operações como a Lava Jato, por exemplo, correm o risco de deixar de existir por falta de mão de obra e recursos para investigação”, explicou Prado.

O referido projeto de lei também reduz o percentual para que os tribunais de contas alertem os Poderes ou órgãos sobre o crescimento das despesas com pessoal, dos atuais 90% para 85% do limite máximo, além de rebaixar o limite prudencial da despesa com pessoal dos atuais 95% para 90% da Receita Corrente Líquida.

Aos estados que aderirem ao plano de auxílio previsto no PLP 257 é determinado que devem aprovar normas contendo, no mínimo, os seguintes dispositivos: instituição do regime de previdência complementar, caso ainda não tenha publicado outra lei com o mesmo efeito; a elevação das contribuições previdenciárias dos servidores e patronal ao regime próprio de previdência social (sendo a elevação para, pelo menos 14%, no caso dos servidores e 28% para a patronal); a  reforma do regime jurídico dos servidores ativos, inativos, civis e militares para limitar os benefícios, progressões e vantagens ao que é estabelecido para os servidores da União, além de outras restrições.

“A aplicação das disposições contidas no referido projeto de lei será dramática situação e obrigará, na prática, o desmonte do Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunais de Contas, e no próprio Executivo e Legislativo de diversos estados, já que em muitos deles  haverá possibilidade, inclusive, de exoneração de todos os cargos comissionados e demissão de servidores efetivos”, acrescentou.

Saiba mais:

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PLP 257/16

→ Vídeo: PL 257 e PEC 241: entenda os mais recentes ataques do governo golpista

Câmara dos Deputados deve votar o PL 257/16 na próxima segunda-feira

Fonte: Mídia News


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários