fbpx

Trabalhadores vão às ruas contra o governo golpista de Michel Temer

Milhares na Paulista contra retirada de direitos e a corrupção

A Frente Povo Sem Medo, que a Intersindical – Central da Classe Trabalhadra participa, fez manifestação com passeata na Av. Paulista, na quinta-feira (12), com protesto na frente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e do Escritório da Presidência da República, para reafirmar que não tolerará golpe nos direitos dos trabalhadores e nos programas sociais. O ato reuniu cerca de 35 mil pessoas que gritaram: Fora Temer!

Ministério de Temer envolvido em corrupção

São 7 ministros investigados na Lava Jato e 11 por vários crimes, num total de 18 dos 23 empossados. A maioria por corrupção. Veja:

Romero Jucá (PMDB-RR) – Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Jucá foi citado por delatores como beneficiário de um esquema de desvio na Petrobras. Em depoimento Jucá admitiu que pediu a UTC Engenharia, doações para a campanha de seu filho, Rodrigo Jucá (PMDB), que recebeu R$ 1,5 milhão em da contratação da UTC, pela Eletronuclear, para obras da usina nuclear de Angra 3.

Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) – Secretaria de Governo

Mensagens apreendidas pela Operação Lava Jato sugerem que Geddel Vieira Lima usou sua influência para atuar em favor dos interesses da construtora OAS.

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) – Turismo

Suspeito de receber propina do dono da OAS em troca de favores no Legislativo. A investigação é baseada em conversas em que Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cobra doações à campanha de Alves ao governo do Rio Grande do Norte. Para Janot, os pagamentos são, na verdade, propina.

Mendonça Filho, Raul Jungmann, Bruno Araújo e Ricardo Barros

Os deputados Mendonça Filho (DEM-PE), Raul Jungmann (PPS-PE), Bruno Araújo (PSDB-PE) e Ricardo Barros (PP-PR), que vão assumir os ministérios da Educação, Defesa, Cidades e Saúde, respectivamente, são citados na lista da Odebrecht apreendida pela Polícia Federal na sede da construtora. Assim ocorre também em outros ministérios:
 
JUSTIÇA: Alexandre de Morais (PSDB / SP) ex-advogado do PCC e sofre diversos processos em SP;

AGRICULTURA: Blairo Maggi (PR/MT) foi investigado por lavagem de dinheiro na Operação Ararath;

CASA CIVIL: Eliseu Padilha (PMDB/RS) indiciado por crime em licitações e formação de quadrilha;

FAZENDA: Henrique Meirelles (PSDB/GO) acusado por sonegação de impostos;

RELAÇÕES EXTERIORES: José Serra (PSDB/SP) tem 17 processos na justiça eleitoral, 3 processos por improbidade administrativa e etc;

COMUNICAÇÕES: Gilberto Kassab (PSD/SP) investigado por fraude na inspeção veicular;

ASSESSOR ESPECIAL DA PRESIDÊNCIA: Sandro Mabel (PMDB/GO) investigado por fraude no pagamento de auxílio-creche e vale transporte. Autor do Projeto de Lei da Terceirização;

DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Osmar Terra (PMDB/RS) cometeu irregularidades nas gestões de Terra na Secretaria de Saúde em uma prefeitura e o condenou a pagamento de multa;

ESPORTES: Leonardo Picciani (PMDB/RJ) investigado por crime eleitoral;

INTEGRAÇÃO NACIONAL: Helder Barbalho (PMDB/PA) é réu em ação civil pública por improbidade administrativa no Pará;

MINAS E ENERGIA: Fernando Coelho (PSB/PE), sofre pedido de abertura de inquérito. Foi denunciado na Lava Jato por pedir R$ 20 milhões para a campanha de Eduardo Campos (PSB).

Fonte: Sindicato dos Bancários de Santo e região

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top