fbpx

A luta se faz com pressão popular: vitória do MTST em São Paulo

Saiba mais:
→ Guilherme Boulos explica por que o governo Temer ainda não caiu
→ Resolução: GREVE GERAL em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria


Mais de 10 mil trabalhadoras e trabalhadores do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) enfrentaram o frio desta terça-feira (13) para parar o centro econômico da cidade e garantir que o compromisso firmado em março, em resposta à ocupação de 22 dias do Movimento em frente ao Escritório da Presidência, seja de fato cumprido.

O ato teve início às 15h no Vão do MASP. Mesmo com a chuva intermitente a cada momento uma nova Ocupação do MTST chegava ao local para garantir a mobilização: Chico Mendes, João Cândido, Maria Bonita, Faixa de Gaza, Vila Nova Palestina, Povo Sem Medo do Embu…foram mais de 15! Todas juntas, munidas de guardas chuvas coloridos, ocuparam as faixas da Avenida Paulista com rumo certo: a sede da Caixa Econômica Federal.

Já no local, uma comissão do Movimento conseguiu subir para uma reunião com a pasta responsável pela questão na Caixa.

Do lado de fora, enfrente ao Shopping Center 3 – que logo fechou as portas -, milhares aguardavam ansiosos, ao som de música e resistência, os desdobramentos da reunião.

Após mais de duas horas de reunião com a Caixa, os milhares de trabalhadores, que aguardavam do lado de fora do prédio, receberam a notícia da vitória diretamente do corpo responsável da Caixa Econômica Federal: a garantia dos prazos firmados para recontratação do Programa Minha Casa Minha Vida para faixa 1 de renda.

Ao lado de Guilherme Boulos, os responsáveis, dentre eles Fernando Cera, subiram no carro de som e anunciaram a análise dos projetos encaminhados e garantia de que o prazo para envio ao Ministério da Cidades será atendido, no final de junho.

“Nós olhamos projeto a projeto, em conjunto com a Engenharia da Caixa e Superintencias. Amanhã O MTST terá um retorno sobre eventuais pendências de projetos.

O compromisso da Caixa é de que fará análise dos recursos dentro do prazo e encaminhará ao Ministério. Nosso foco é dar vazão e prover habitação.”, comunicou Cera.

Além da análise dos projetos encaminhados, o MTST garantiu uma nova reunião com a Caixa para apresentação de novos projetos de habitação ao Ministério das Cidades.

Boulos encerrou o ato reforçando a luta do movimento pela saída de Michel Temer: “Todo dia que saímos, lutamos também pelo Fora Temer e por Diretas Já, porque queremos um outro projeto para o país”.

Fonte: Mídia Nínja


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top