fbpx

Luta garante sábados e domingos livres na Syngenta de Paulínia

Os trabalhadores da Syngenta Brasil conquistaram o sábado e o domingo livres após uma longa luta e muitas negociações entre o Sindicato Químicos Unificados e a multinacional, que tem sede na Suíça. A luta também conquistou o pagamento do adicional noturno até às 07h40 – anteriormente era até às 5 horas.

Este acordo foi aprovado pelos trabalhadores em assembleias realizadas hoje (4) e ontem. Agora, os trabalhadores têm tempo livre em todo o final de semana para o descanso e lazer com familiares e amigos.

A Syngenta estava sem acordo de jornada aprovado e assinado pelos trabalhadores e pelo Unificados, conforme determina a legislação, e se recusava a negociar as propostas que lhe eram apresentadas.

Processo por tempo à disposição

Na assembleia, também foi esclarecido pelo advogado Vinícius Cascone o andamento do processo por tempo à disposição da empresa, que não foi pago. O tempo à disposição é o destinado a troca e higiene em vestiários e o café da manhã, por exemplo. Este processo, movido pelo Unificados em nome dos trabalhadores, engloba os últimos cinco anos e pede a aplicação da correção da inflação e dos juros sobre os valores devidos.

Outros pontos

Foi também discutida a necessidade da continuidade da luta pela jornada, agora para a implantação da quinta turma. E também a terceirização na multinacional, a participação nos lucros e resultados (PLR) que é muito baixa, e o Programa de Proteção ao Emprego (PPE – que reduz a jornada em 30% e os salários em 15%) do qual o Unificados é contrário.

Químicos Unif 006_01

O advogado do Unificados, Vinícius Cascone (ao centro) esclarece sobre o processo por tempo à disposição.

Químicos Unif 006_02

Trabalhadores votam e aprovam acordo de jornada.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail
Tags ,

*

Top