Jorge Paz | Nota sobre as eleições do Sindserv de SBC

Jorge Paz | Nota sobre as eleições do Sindserv de SBC

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
  • Jorge Paz*

Nos dias 24 e 25 de setembro aconteceram as eleições no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Bernardo do Campo – Sindserv.

Concorreram duas chapas: Chapa 1, atual situação, há mais de 20 anos no poder e apoiada pela Central Única dos Trabalhadores – CUT.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A outra chapa, a chapa 2 – de oposição – apoiada pela Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e pela Central Sindical e Popular – CSP/Conlutas.

Durante a campanha, a categoria mostrou muita simpatia pela chapa 2, principalmente pela condução da greve do começo do ano feita pela oposição. Isso, evidentemente, se refletiu nas eleições, quando a categoria consagrou a chapa 2 como vitoriosa. O resultado foi o seguinte: chapa 2, 1.039 votos; chapa 1, 988 votos; brancos, 19 e nulos, 30; em um total de 2.076 votantes. Descontados os votos nulos e brancos, a chapa 2 ficou com 51,26% e a chapa 1 com 48,74%.

Cabe destacar que a comissão eleitoral de cinco componentes é formada apenas com pessoas indicadas pela chapa 1. A mesa coletora de votos, formada por três componentes, possuía um presidente e um mesário indicados pela chapa 1, contra um mesário da chapa 2, além de vários fiscais da chapa 1 que acompanharam todas as 19 urnas de votação.

Logo após a apuração e proclamado o resultado, a chapa 1 reconhece a vitória da chapa 2 tanto perante o público presente na apuração como em matérias publicadas no jornal O Diário do Grande ABC.

Porém, para a surpresa de todos, no dia 2 de outubro, a chapa 1 protocola, junto à Comissão eleitoral, um recurso solicitando a anulação das eleições, alegando que duas pessoas que assinaram a lista não votaram.

No entanto, na hora da apuração, o número de votos desta urna bateu com o número de assinaturas da lista de votação. Em toda eleição sindical, quando há uma diferença de assinaturas com o número de votos, isso é anotado, imediatamente na ata. Cabe lembrar que a chapa 1 foi a responsável por todo o processo eleitoral desde o controle total da comissão eleitoral, como da mesa coletora de votos e da mesa apuradora de votos.

Muito estranho que depois de ter proclamado o resultado e reconhecido a vitória da chapa 2, apareça este recurso pedindo a anulação das eleições.

Isso cheira a golpe.

Exigimos respeito à decisão da categoria que escolheu a chapa 2 para dirigir o Sindserv de São Bernardo do Campo.

_____________________
Jorge Paz 001 190x247
*Jorge Paz, é Secretário de Comunicação da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários