fbpx

Jorge Paz | Nota sobre as eleições do Sindserv de SBC

  • Jorge Paz*

Nos dias 24 e 25 de setembro aconteceram as eleições no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Bernardo do Campo – Sindserv.

Concorreram duas chapas: Chapa 1, atual situação, há mais de 20 anos no poder e apoiada pela Central Única dos Trabalhadores – CUT.

A outra chapa, a chapa 2 – de oposição – apoiada pela Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e pela Central Sindical e Popular – CSP/Conlutas.

Durante a campanha, a categoria mostrou muita simpatia pela chapa 2, principalmente pela condução da greve do começo do ano feita pela oposição. Isso, evidentemente, se refletiu nas eleições, quando a categoria consagrou a chapa 2 como vitoriosa. O resultado foi o seguinte: chapa 2, 1.039 votos; chapa 1, 988 votos; brancos, 19 e nulos, 30; em um total de 2.076 votantes. Descontados os votos nulos e brancos, a chapa 2 ficou com 51,26% e a chapa 1 com 48,74%.

Cabe destacar que a comissão eleitoral de cinco componentes é formada apenas com pessoas indicadas pela chapa 1. A mesa coletora de votos, formada por três componentes, possuía um presidente e um mesário indicados pela chapa 1, contra um mesário da chapa 2, além de vários fiscais da chapa 1 que acompanharam todas as 19 urnas de votação.

Logo após a apuração e proclamado o resultado, a chapa 1 reconhece a vitória da chapa 2 tanto perante o público presente na apuração como em matérias publicadas no jornal O Diário do Grande ABC.

Porém, para a surpresa de todos, no dia 2 de outubro, a chapa 1 protocola, junto à Comissão eleitoral, um recurso solicitando a anulação das eleições, alegando que duas pessoas que assinaram a lista não votaram.

No entanto, na hora da apuração, o número de votos desta urna bateu com o número de assinaturas da lista de votação. Em toda eleição sindical, quando há uma diferença de assinaturas com o número de votos, isso é anotado, imediatamente na ata. Cabe lembrar que a chapa 1 foi a responsável por todo o processo eleitoral desde o controle total da comissão eleitoral, como da mesa coletora de votos e da mesa apuradora de votos.

Muito estranho que depois de ter proclamado o resultado e reconhecido a vitória da chapa 2, apareça este recurso pedindo a anulação das eleições.

Isso cheira a golpe.

Exigimos respeito à decisão da categoria que escolheu a chapa 2 para dirigir o Sindserv de São Bernardo do Campo.

_____________________
Jorge Paz 001 190x247
*Jorge Paz, é Secretário de Comunicação da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail
Tags

*

Top