Itaú lucra R$ 12,3 bilhões no primeiro semestre do ano

Itaú lucra R$ 12,3 bilhões no primeiro semestre do ano

Itaú lucra R$ 12,3 bilhões no primeiro semestre do ano

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

No 2º trimestre o lucro foi de R$ 6,2 bilhões

O Itaú informou que fechou o primeiro semestre do ano com lucro de R$ 12,3 bilhões, um crescimento de 15% na comparação com o ano passado. Já o lucro no segundo trimestre foi de R$ 6,2 bilhões, o que representa uma leve queda de 0,1% na comparação com os três meses anteriores.

No primeiro semestre, a receita do banco com serviços e seguros aumentou 3,7% na comparação com os seis primeiros meses de 2016. Considerando o segundo trimestre, houve alta de 0,6% na comparação com os três meses anteriores.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

Enquanto isso, a carteira de crédito teve redução de 3,5%, atingindo R$ 587 bilhões em junho. O resultado foi puxado pela queda de 6,43% no crédito para pessoas jurídicas.

Dentro desse resultado, o recuo foi maior no crédito para grandes empresas, de 7,1%, enquanto para as micro, pequenas e médias a diminuição foi de 4%.

Já o crédito para pessoas físicas recuou 1,8%, com queda de 15,6% no financiamento de veículos, de 3,7% no consignado e de 9,9% no crédito pessoal. Na outra ponta, houve aumento de 5,4% do crédito imobiliário e de 3,5% no cartão.

Já na comparação entre o primeiro trimestre de 2017 e os meses seguintes houve estabilidade em relação à carteira de crédito, com alta de 0,1%.

O banco ressaltou que segue na estratégia de buscar operações de menor risco, citando o aumento de sua participação no crédito imobiliário. As linhas de crédito imobiliário e consignado já representam 46% do total emprestado para pessoas físicas no Brasil, comparado a 18% em junho de 2012″, disse o Itaú em comunicado.

Na apresentação de seus resultados trimestrais, o banco destacou a melhora no índice de inadimplência de pessoas físicas. O indicador passou de 5,3% para 5,2%, na quinta queda consecutiva. Além disso, houve queda também na inadimplência de micro, pequenas e médias empresas, de 5,6% para 5,1%. Já entre as grandes companhias, o recuo foi de 1,6% para 1,2%.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Santos e Região


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários