Intersindical Santa Catarina amplia sua construção na organização da classe trabalhadora

Intersindical Santa Catarina amplia a organização da classe trabalhadora

Intersindical Santa Catarina

Em março de 2014, negando o sindicalismo pelego, a conciliação de classes e a hegemonia do esquerdismo idealista, centenas de lutadoras e lutadores da classe trabalhadora, de diversos setores, do campo e da cidade, dirigentes de entidades sindicais, integrantes de oposições sindicais, ativistas de diversos segmentos da classe, resolveram criar a Intersindical Central da Classe Trabalhadora, em Congresso realizado na cidade de São Paulo.

Desde então, a ainda pequena Intersindical Central tem participado de todas as importantes lutas do povo trabalhador brasileiro. Foi vanguarda na luta contra a terceirização, já a partir daquele ano de 2014; combateu o ajuste fiscal ao longo do ano de 2015; esteve nas ruas contra o golpe de Estado de 2016; foi à luta contra a “PEC da morte” que congelou os investimentos nos serviços públicos por vinte anos; se opôs frontalmente à destruição da previdência, tendo participação destacada na Greve Geral de 28 de abril de 2017 e na batalha campal de Brasília no dia 24 de maio do mesmo ano; lutou contra e resiste à implantação da contrarreforma trabalhista.

Estamos falando de uma central que sabe o seu lugar na luta de classes, o que significa dizer que não cede à conciliação de classes e nem se reduz ao esquerdismo pretensamente revolucionário cujo sectarismo facilita a tática do inimigo.

Estamos trabalhando para organizar e formalizar a Intersindical Central da Classe Trabalhadora em Santa Catarina. Para isso, pretendemos realizar um Congresso Estadual no segundo semestre deste ano de 2018.

Em Santa Catarina, as trabalhadoras e trabalhadores que compõe esse coletivo estiverem presentes na construção de todas as lutas dos últimos anos. Na construção do Fórum de Lutas em Defesa dos Direitos, das marchas de 8 de Março, na construção da Greve Geral de 28 de Abril, e na defesa de uma greve geral em todas as outras datas em que havia essa posição por parte dos setores combativos.

Esta carta é um convite ao debate para todas as lideranças da classe trabalhadora catarinense, desde os setores informais, dos desempregados, dos povos do campo, da luta por terra e moradia, das oposições sindicais combativas, até às direções sindicais, em nome de suas entidades ou como minorias.

O debate está em aberto! O futuro da organização da nossa classe depende das iniciativas e dos entendimentos que tivermos hoje.

Aguardamos contato para diálogo.

Março de 2018
Coordenação Provisória da Intersindical Santa Catarina

Clique aqui e curta a página da Intersindical Santa Catarina no Facebook


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Postagens Relacionadas

*

Top