Intersindical participa de protesto contra a privatização da saúde pública em Santos

Intersindical participa de protesto contra a privatização da saúde pública em Santos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
  • Sindicato dos Bancários de Santos e região

A Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, a diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, juntamente com outras centrais, sindicatos, correntes sindicais políticas e movimentos sociais participaram de Ato Público Contra a Terceirização do PS Central, dia 14, às 10h, na Fundação Lusíada, em Santos, que será a Organização Social (OS) responsável pelo equipamento de saúde público.

Os dirigentes da Intersindical alertam que a população e os trabalhadores do serviço público que Santos estão diante de um grande ataque dos governos para terceirizar a saúde, educação e demais políticas e direitos sociais. “Isto precariza todos estes atendimentos e abre um grande espaço para a corrupção e o saque do dinheiro público por empresa privadas”, como vem debatendo Eneida Koury, Secretária Geral do Sindicato e da executiva nacional da Intersindical.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A manobra do prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), é terceirizar para a Fundação Lusíada o serviço de saúde do Pronto Socorro Central (PS). Barbosa trabalha para transformar o PS em uma UPA, construída pela Fundação Lusíada na Vila Mathias.

003_02pA lei que autoriza a celebração de contratos com OSs para gerenciar unidades e programas municipais foi aprovada de forma truculenta e autoritária, sem ouvir a população, trabalhadores e especialistas no assunto.

A gestão das OSs são manchetes na imprensa por conta de corrupção e mau atendimento na Baixada Santista, na Capital e em outros estados do Brasil. Estão organizações são criticadas de forma veemente pelo Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (TCE), por causarem problemas no atendimento ao público, já que conta com funcionários contratados sem concurso, mal pagos e treinados para serviços essenciais. “Segundo o TCE, são verdadeiras caixas pretas, porque não se tem forma de controle de como é investido o dinheiro público (sem licitação)”, comentou Eneida, em entrevista concedida a um programa de TV.

A manifestação faz parte do calendário de luta unificado das Centrais Sindicais contra a PL 4330 (Terceirização), o ajuste fiscal, as Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665 e outras medidas do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy contra os direitos dos trabalhadores. Dia 29/5, as centrais sindicais farão manifestações e paralisações em todo o país rumo à greve geral.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários