fbpx

Servidores do Imperial Hospital de Caridade, em SC, protestam contra PEC 55 e a PEC 287

Trabalhadoras e trabalhadores do Imperial Hospital de Caridade, em Florianópolis (SC)  realizam paralisações de uma hora desde sábado de manhã (10/12), em protesto contra o não pagamento do 13º salário, a PEC 55 (do teto dos gastos públicos) que deve ser votada pelo Senado nesta terça-feira (13/12) e a PEC 287 (Reforma da Previdência).

A decisão pela continuidade das paralisações diárias foi tomada em Assembleia realizada na última sexta-feira (9/12).

A direção do Imperial Hospital de Caridade alega ter somente R$ 17 mil em caixa, quantia que não é suficiente para pagar o 13º salário e outras contas. 

Ainda segundo a direção, existe a expectativa de recebimento de pagamentos do SC Saúde, além de repasses de verbas de procedimentos pelo SUS, que poderão ser revertidos para o 13º salário e a multa, prevista na Convenção Coletiva, pelo atraso salarial.

Fim do sistema público de saúde

Se a situação está ruim agora imagine o que acontecerá se a PEC 55 for aprovada. O congelamento dos investimentos em saúde, entre outros por 20 anos, significa o fim do sistema público de saúde.

Nesta terça (13) haverá paralisação das 7h às 8h com café da manhã, além de aula pública sobre PEC 55 e Reforma da Previdência na Praça das Nações.

Uma nova reunião de negociação com a direção do hospital está marcada para a próxima quarta-feira (14/12), às 11h e assembleia geral às 14h.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top