Greve dos servidores públicos no DF se fortalece e conta com cada vez mais adesões

Greve dos servidores públicos no DF se fortalece e conta com cada vez mais adesões

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Trabalhadores cobram o cumprimento dos acordos salariais firmados

Servidores de 32 categorias do funcionalismo público do Distrito Federal, em especial da saúde e educação, estão em greve há três semanas e a cada dia mais adesões passam a integrar o movimento. Na terça-feira (27/10) foi a vez dos servidores da companhia de luz e água e também do Detran cruzarem os braços.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Os servidores exigem o pagamento do reajuste salarial de 2012 que foi escalonado até 2015 e que não tem sido cumprido pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Boa parte dos servidores receberia a terceira parcela em setembro. Outras categorias receberiam a partir de novembro. Mas Rollembergcomunicou que só pagará a partir de outubro de 2016, sem levar em conta o período retroativo.

“Não há sinal de negociação e na prática o governo do DF está promovendo uma redução de salário em relação ao que a lei definiu”, explica Clayton de Souza Avelar, presidente do Sindicato dos Servidores da Assistência Social e Cultural do DF (SINDSASC).

Líderes sindicais e servidores seguiram ontem (27) em marcha até o prédio do Tribunal de Justiça do DF e protocolaram uma ação coletiva de improbidade contra o governador Rodrigo Rollemberg (PSB). No total, 22 sindicatos assinaram a ação.

“A maior parte do serviço público no DF está parada e a cada dia mais categorias, principalmente estas cujo reajuste sairia em novembro e que ainda não faziam parte da greve, começam a integrar o movimento”, explica Avelar.

Protestos e manifestações

Uma grande manifestação contra a suspensão do pagamento dos reajustes salariais dos servidores públicos do Distrito Federal fechou na terça-feira o Eixo Monumental próximo ao Palácio do Buriti.

Irritado, Rodrigo Rollemberg anunciou o corte nos salários dos servidores do Governo do Distrito Federal (GDF) que integraram as paralisações.

Nesta quinta-feira (29) está previsto um novo protesto, desta vez na rodoviária do Plano Piloto.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários