Valdir Medeiros | Governo Temer: uma escalada de retrocessos!

Valdir Medeiros | Governo Temer: uma escalada de retrocessos!

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:
→ Vídeo: Desmascarando a Farsa do Rombo da Previdência


  • Valdir Medeiros*

Prestes a completar seis meses de governo, o atual governo Temer (PMDB), vem promovendo uma verdadeira escalada de retrocessos contra os trabalhadores deste país. Pela terceira vez, o PMDB, aquele que têm no seu DNA, as práticas oportunistas e fisiologistas, consegue emplacar mais um Presidente sem nunca ter disputado o cargo de chefe da nação brasileira. Na primeira vez, o José Sarney (PMDB), assumiu com a morte de Tancredo Neves.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Na segunda vez, o então Itamar Franco (PMBD), assumiu com a renúncia do Fernando Collor, o famoso caçador de marajás.  Este ano, o Michel Temer (PMDB), tomou posse com o impedimento definitivo no Senado Federal da Ex-Presidente Dilma Roussef. Fato esse que se deu de forma orquestrada e planejada pelos deputados e senadores e ainda com o apoio dos grandes setores da burguesia representados pelas elites empresariais do Brasil. 

De inicio, o tom de discurso do governo é o mesmo. Temos que vencer a crise! Para isso, cada um dos brasileiros tem que dar a sua cota de contribuição. Por isso, não reclame, trabalhe.  Mas trabalhar até quando? Até morrer? È esse o sacrifício que o governo quer de cada um trabalhador?

Nesse sentido, o governo, em conluio com os deputados e senadores nefastos, avança fortemente contra a soberania nacional do país em favor dos grandes grupos internacionais.  Como Por exemplo, a privatização da extração de petróleo nos campos já existentes de Pré-Sal. Sem se falar de uma forte abertura para o capital estrangeiro, dentre outros.

No âmbito nacional, os ataques acontecem todos os dias. A todo o momento os pacotes de maldades são veiculados nos grandes noticiários do Brasil. Até projeto que visa controlar o pensamento critico do aluno na escola já foi aprovado. Quando nós sabemos que o livre pensamento é um direito de todos.

Agora, a bola da vez é a PEC 55. Trata-se de uma Proposta de Emenda a Constituição, conhecida como a PEC da morte! Para o projeto torna-se realidade falta apenas a sua aprovação em segundo turno no Senado. A intenção é prejudicar sensivelmente as políticas públicas para o conjunto da população.

As conquistas da constituição serão afetadas. Para o nosso leitor entender à atrocidade que pode ser cometida, os salários dos servidores, os investimentos na área de saúde e educação poderão ficar congelados por vinte anos. Frise-se ainda, que os salários da iniciativa privada não terão reajuste acima da inflação. E ainda tem mais. Esta semana, o governo anunciou a PEC 287. Trata-se das mudanças na lei da previdência social. Caso seja aprovada, o trabalhador terá que contribuir 49 anos! Ou seja, vai morrer antes de se aposentar! Um tremendo absurdo!

Por tudo isso, a conjuntura não está nada fácil. Nunca foi tão urgente a unidade de luta para barrar tais absurdos contra o povo trabalhador. Só o povo na rua, juntamente, com os movimentos sociais, será capaz de derrubar esse governo ilegítimo. Por isso, temos vinte dias para forçar a renúncia do Temer. O povo na rua é a palavra de ordem!   

Valdir Medeiros é membro da Direção Nacional da Intersindical em Juazeiro do Norte/CE.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários