Governo Sartori (PMDB) anuncia que não tem dinheiro para pagar 13º dos servidores

Governo Sartori (PMDB) anuncia que não tem dinheiro para pagar 13º dos servidores

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

O Governo Ivo Sartori (PMDB) convocou as principais lideranças dos servidores para uma reunião na manhã desta quinta-feira (29). Na pauta, estava o pagamento dos salários do mês de outubro. Sem a presença do governador, o Secretário da Fazenda, Giovani Feltes, além de anunciar o pagamento integral do mês de outubro, avisou que o governo não tem dinheiro para pagar o 13º dos servidores do Executivo este ano. O Secretário ainda avisou que o pagamento dos salários de novembro não estão garantidos. “Nós não vamos ter condições de pagar o 13º salário dos servidores estaduais. Vamos fazer o máximo esforço para pagarmos as folhas de novembro e dezembro”, avisou Feltes. O encontro aconteceu no Galpão Crioulo e contou também com a presença do Chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi. A UGEIRM participou do encontro junto com outras entidades representativas dos Servidores Públicos.

Governo Sartori/PMDB tenta colocar Tabela de Subsídios da Segurança como vilão das finanças

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O Secretário começou o seu pronunciamento mostrando as dificuldades financeiras do Estado. Assumindo o papel de mensageiro do caos, Feltes declarou que a situação para o ano que vem, apesar do aumento de impostos, tende a ser pior ainda do que 2015. Em sua fala, ele lembrou da tabela de subsídios da Segurança Pública confirmando o pagamento da parcela de novembro, porém, sugeriu que este seria um dos motivos do déficit de mais de R$4 bilhões previsto para 2016, numa clara tentativa de jogar outros setores do serviço público contra os trabalhadores da Segurança Pública. Para Isaac Ortiz, presidente da Ugeirm, “o Governo Sartori/PMDB, quando tenta responsabilizar o reajuste da Tabela de Subsídios da Segurança Pública pelo rombo nas finanças do Estado, está brincando com fogo. Ele precisa entender que investimento em segurança não é gasto, é garantia de segurança para a população. Se ele tentar descumprir a Lei e não pagar o reajuste da nossa tabela, a reação dos policiais vai ser de proporções que o governo Sartori/PMDB não imagina. Não vamos assistir parados ao Governo brincando com a segurança da população. Os reajustes da Tabela de Subsídios são direitos conquistados, frutos de uma negociação dos policiais com o Governo. Nesta negociação nós abrimos mão dos nossos triênios, dos adicionais de 15 e 25% e do risco de vida de 222%, enquanto o Governo se comprometeu com os reajustes da Tabela. Não vamos aceitar que o Governo descumpra o acordo. O que foi acordado tem que ser cumprido”.

Governo sugere empréstimo para receber décimo terceiro

Giovani Feltes declarou, ainda, que o governo vai tentar alguma alternativa para o pagamento do 13º salário. Entre essas alternativas, ele levantou a possibilidade dos servidores contraírem empréstimo junto a instituições financeiras. Porém, descartou a possibilidade desse empréstimo ser feito no nome do Governo. “Nós não podemos fazer empréstimo no Banrisul para bancar nenhuma folha de pagamento. O que eu disse, desconhecendo na exatidão como se deu nos governos citados, é que nós vamos tentar encontrar alguma alternativa. O fato é que nós estamos impedidos, mas talvez a rede bancária possa fazer algum programa, abrir alguma alternativa de crédito para os servidores, o que não depende de nós”, explicou Feltes. Questionado se os juros dos eventuais empréstimos seriam pagos pelo governo, ele disse que não tinha condições de responder e que isso dependeria de negociação com as instituições financeiras.

Governador Sartori prefere anunciar trajeto da Tocha Olímpica

Como já se tornou costume nesse governo, o Governador Sartori/PMDB preferiu não se reunir com os servidores. No mesmo momento em que o Secretário da Fazenda comunicava aos servidores que o Natal desse ano será sem 13º salário e, talvez, até mesmo sem salário, o Governador fazia o anúncio que a Tocha Olímpica vai percorrer 20 cidades do Rio Grande do Sul. Para o governador Sartori/PMDB, o trajeto da Tocha Olímpica tem mais importância do que o salário dos servidores que garantem a segurança, a educação e a saúde do nosso Estado.

O que era para ser uma reunião do Governo com as entidades dos Servidores Públicos, não passou de um monólogo, onde o Secretário desfiou todas as dificuldades que encontra para fechar as contas do Estado. Para a Diretora de Gênero da UGEIRM, Neiva Carla, que estava presente na reunião, “se o Governo queria mesmo travar um diálogo com os servidores, deveria ter nos chamado para sentar à mesa e apresentar sugestões. As dificuldades do Governo nós já conhecemos, queremos é saber porque somente os servidores pagam a conta”.

Fonte: UGEIRM Sindicato

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários