fbpx

Gilberto Maringoni | A batalha contra o golpe não é ‘fica Dilma’ e nem ‘volta Lula’

Gilberto Maringoni | A batalha contra o golpe
  • Gilberto Maringoni*

GOLPE – Estamos lutando contra o impeachment de um governo de direita para impedir que outro governo mais à direita chegue ao poder.

As diferenças entre eles – Dilma e Temer – são mínimas. Trata-se de divergências de nuances, não de rumo.

Dilma já demonstrou que faz qualquer negócio para se manter no palácio. Entrega o pré-sal, sanciona as leis antiterrorismo e da mordaça, impede a regulação da mídia, faz um ajuste fiscal que produz a pior recessão em 80 anos, nomeia a direita para o ministério, trava a reforma agrária e muito mais.

As promessas de desenvolvimento, manutenção do pré-sal brasileiro ou garantia de direitos nas eleições de 2014 foram esquecidas tão logo as urnas foram fechadas.

As demandas para que se mudasse o rumo da política econômica, nas manifestações de dezembro de 2015 sequer foram ouvidas.

Diante da generosa e solidária campanha contra a direita feita por crescentes setores da população, Dilma responde com nova saraivada de medidas ultraliberais.

Nesse andar da carruagem, é capaz de adotar até mesmo a plataforma ‘Uma ponte para o futuro”, o horror econômico proposto pelo PMDB com o PSDB.

Assim, quem deseja ampliar a luta contra o golpe não pode colocar no centro da campanha a defesa deste governo ou uma demanda pelo “Volta Lula”.

Temos de impedir o golpe para investir contra a extrema direita e salvaguardar as regras da democracia brasileira.

Regras que este governo – que desrespeitou a vontade dos eleitores com o estelionato eleitoral – também não tem muito apreço.

Ou, como fala a professora Andrea Caldas, da UFPR,  trata-se de impedir a derrubada deste governo para que possamos lutar contra ele.

Nas condições atuais, é impossível escolher o teatro ou as regras da contenda.

Mas é urgente somar esforços para a luta.

*Gilberto Maringoni é Professor de Relações Internacionais da UFABC e foi candidato a governador (PSOL-SP), em 2014.


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top