Garis fazem greve em São Paulo em protesto contra demissões

Garis fazem greve em São Paulo em protesto contra demissões

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

SÃO PAULO – Os garis realizam, desde as 6h desta segunda-feira, uma paralisação na cidade de São Paulo em protesto contra a demissão de quase 2 mil trabalhadores da categoria pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). A previsão é que pelo menos 1.500 pessoas, responsáveis pela varrição das ruas da capital, tenham aderido a greve.

Segundo o presidente da Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação e Limpeza Urbana de São Paulo (Siemaco), José Moacyr Malvino Pereira, o número de trabalhadores dispensados caracteriza demissão em massa e, por isso, a medida deveria ter sido discutida com a categoria.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Pereira afirma que até o final do ano o número de garis demitidos deve chegar a 3.300. Atualmente, a cidade conta com 8.300 trabalhadores somente na varrição.

Conforme o Siemaco, até o momento não há a previsão de caminhadas ou atos de protesto durante o dia.

A paralisação seguirá a lei de greve e, por se tratar de serviço essencial, 80% dos funcionários vão trabalhar normalmente, disse o presidente do Siemaco.

O serviço de varrição na cidade de São Paulo é terceirizado e realizado por cinco empresas contratadas: Unileste, Delta Construções, Qualix, Paulitec e Construfert.

Corte na verba

Alegando queda nas receitas do município, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) determinou, em agosto, o corte de 20% no orçamento da limpeza neste ano, o equivalente a menos R$ 54 milhões. Com a medida, deixaram de ser limpos 1.388 quilômetros de vias – grande parte localizada na região central e no centro expandido da capital.

Foram demitidos 1.868 funcionários e, com isso, a capital paulista passou a ter um gari para cada 1.743 habitantes.

De acordo com o sindicato, ficou acertado que a Prefeitura tentará, até sexta-feira, elevar o valor do orçamento para a varrição em 2010, a fim de readequar o contrato e evitar novas demissões. Porém, ainda não há nenhuma reunião agendada.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários