fbpx

Fórum dos Trabalhadores contra a Terceirização repudia posição de Gilmar Mendes

Excelentíssimos (as),

O Fórum Nacional Permanente em Defesa dos Direitos dos Direitos dos Trabalhadores Ameaçados pela Terceirização (Fórum), em face dos últimos e preocupantes acontecimentos e solidarizando-se com notas já publicadas como, entre outras, as da ANAMATRA, ABRAT, ANPT e do COLEPRECOR, vem a público manifestar seu forte repúdio às declarações desrespeitosas e infundadas do Ministro Gilmar Mendes, do TSE e STF, que, em fala pública intolerável, denuncia tomada de partido contra uma instituição séria e necessária ao país e à concretização dos direitos sociais fundamentais como é a Justiça do Trabalho.

O Fórum lamenta profundamente que um Ministro que ocupa cargo da maior relevância para a República brasileira se posicione de tal forma a fragilizar a imagem de tão digna instituição prevista na Constituição de 1934, regulamentada em 1939, instalada em 1941 e integrante do poder judiciário desde 1946, que tem como incumbência precípua fazer valer os diretos sociais do trabalho duramente conquistados em nosso Brasil.

Com essa manifestação de solidariedade à Justiça do Trabalho e aos seus dignos Ministros que compreendem o Direito do Trabalho a partir de seus fundamentos, o Fórum, que congrega, entre outras entidades, todas as Centrais Sindicais brasileiras, a Internacional, a ALAL, a ALJT, a OAB nacional, a ANAMATRA, a ABRAT, o SINAIT, Confederações, Federações e Sindicatos, o Mhud, a UNE, o MST, Centros Acadêmicos de Pesquisa, pesquisadores individuais, reafirma, por meio de sua coordenação, a confiança nessa relevante instituição pública brasileira.

São Paulo, 06 de abril de 2017
FÓRUM NACIONAL PERMENTE EM DEFESA DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES AMEAÇADOS PELA TERCEIRIZAÇÃO

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top