Fora Temer na sexta-feira ganha as ruas de todo o país contra o golpe e a retirada de direitos!

Uma grande mobilização nacional marcou a sexta-feira, 10 de junho, em todo o país, em protestos contra o governo ilegítimo de Michel Temer e a agenda do golpe.

Logo pela manhã trabalhadores químicos, bancários e metalúrgicos, entre outras categorias, cruzaram os braços em diversas localidades, para discutir a agenda do golpe e disseram “não, nós não vamos aceitar a retirada de direitos”.

    LISTA INTERSINDICAL

    RECEBA INFORMAÇÕES IMPORTANTES NO SEU E-MAIL

    Em São Paulo, apesar do frio, mais de 100 mil pessoas foram à Avenida Paulista no final da tarde em um exemplo de unidade e resistência.

    “O governo Temer quer impor a reforma trabalhista para dizimar os direitos trabalhistas, quer privatizar a Petrobras e nós estamos aqui para dizer que o pré-sal é nosso e não abrimos mão das nossas riquezas do subsolo. Eles querem fundir o Banco do Brasil com a Caixa para acabar com o sistema financeiro público do Brasil e entregar para a banqueirada sanguessuga desse país”, discursou o secretário-geral da Intersindical, Edson Carneiro Índio.

    “O povo não foi às urnas para eleger a reforma da previdência, a perda dos direitos dos trabalhadores e também para eleger o fim dos programas sociais”, afirmou Guilherme Boulos, do MTST.

    “Esse golpe é arquitetado com vários objetivos, em especial, destruir a nossa soberania, as nossas possibilidades de desenvolvimento, de destruir a capacidade de gerar riquezas e guiar um país onde caibam todas e todos. Esse golpe tem o objetivo central de construir uma plataforma para garantir que a Petrobras saia do domínio público para as grandes petroleiras internacionais”, lembrou Pedro Ottoni, das Brigadas Populares.

    Concentração em diversas capitais

    As manifestações mais marcantes foram realizadas em ao menos 17 Estados – Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins – além do Distrito Federal.

    Em Salvador (BA), 50 mil pessoas foram às ruas pedir a saída  de Michel Temer. O ato saiu do Campo Grande e terminou na Praça Castro Alves.

    Em Belo Horizonte (MG), 40 mil mineiros marcharam contra a retirada de direitos e o golpe. No centro do Rio de Janeiro, 30 mil pessoas fecharam as avenidas Presidente Vargas e Rio Branco gritando pela saída de Michel Temer.

    Inscreva-se
    Notificar de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    Ver todos os comentários
    Top
    0
    Comentex
    ()
    x