Fasubra vai discutir carreira dos técnicos administrativos em encontro nacional

Fasubra vai discutir carreira dos técnicos administrativos em encontro nacional

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Técnicos administrativos de todo o país vão se reunir no final deste mês, em Brasília, para discutir o aprimoramento de suas carreiras. O I Encontro Nacional de Aprimoramento de Carreira acontece nos dias 26 e 27 de fevereiro, por iniciativa da Fasubra, a federação que organiza os sindicatos dos técnicos administrativos em todo o território nacional.

O aprimoramento da carreira é um dos itens do Termo de Acordo de Greve, firmado em 2015 com o Governo Federal. Entre os tópicos que devem ser discutidos no Encontro Nacional, estão: reconhecimento de saberes e competências (RSC), a figura do técnico substituto e o redimensionamento de pessoal dentro das universidades federais.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Desses, um dos pontos mais polêmicos são os critérios para o reconhecimento de saberes e competências. Já existe uma proposta, elaborada a partir dos institutos federais, mas ela sofre críticas por parte da Fasubra. “Os saberes e competências que eles propõem em sua grande maioria são adquiridos apenas em cargos de chefia”, critica Adriana Stella, da Coordenação Jurídica e de Relações de Trabalho da Federação.

Ela cita como exemplo o item que estabelece pontuação para quem participa de comissões. “Quem faz isso sempre é quem está próximo da administração”, reclama.

Fora isso, os únicos beneficiados pela proposta são os ocupantes de cargos de nível D e E, de acordo com a Fasubra. Para Adriana, o plano elaborado pelos institutos federais tem um viés administrativo e academicista. “Ele valoriza, por exemplo, quem auxilia os docentes em pesquisas. Mas quem exerce esse tipo de atividade está apenas nos níveis D e E”, explica.

O projeto foi baseado no RSC dos docentes que não são de magistério superior. “Quando fizeram a transposição para nossa carreira, não adequaram à nossa realidade, às nossas características”, censura Adriana.

O resultado das discussões dos dias 26 e 27 serão encaminhados para que as bases sindicais também façam suas contribuições. O saldo voltará a ser debatido em outro encontro nacional, no dia 31 de março.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários