Farsa e golpe: a canalhice a serviço dos bilionários!

Leia também:
→ Golpe consolidado. Hora de vencer a perplexidade e reunir forças para o combate de resistência!


A maioria do Senado Federal acaba de chancelar a farsa e o golpe. A canalhice imperou. O ultraje à democracia e à Constituição Federal se constitui em declaração de guerra ao povo brasileiro.

A Intersindical não apoiou a conciliação de classes ou o governo. Mas jamais aceitamos as saídas do grande capital representado completamente pela direita no congresso, na mídia, em setores do judiciário e demais instituições.

O conluio golpista foi estabelecido para aumentar a espoliação à classe trabalhadora, reduzir o valor da força de trabalho, surrupiar a renda pública e os recursos naturais. Tudo em benefício do grande capital, do rentismo e de suas representações.

Apesar de contar com uma parcela envenenada e manipulada, a infâmia só servirá para beneficiar um punhado de bilionários. Todos os demais setores perdem com a agenda do governo golpista de esvaziamento do serviço público, de desmonte dos direitos estabelecidos pela Constituição de 1988, retorno de uma política externa absolutamente submissa, entrega do patrimônio público e desrespeito à soberania nacional.

A classe trabalhadora, a juventude, as mulheres, os [email protected], indígenas, a população LGBT, democratas e amplos setores e organizações sociais não aceitarão calados ao desmonte do serviço público, os ataques aos direitos sociais, trabalhistas e humanos, a entrega das riquezas às multinacionais e o desrespeito às liberdades democráticas.

Mais que nunca, é hora de união por nenhum direito a menos, democracia, fora Temer!  

Seremos milhões nas ruas, nas urnas, nas famílias, nos locais de trabalho, nas escolas, nos bairros e favelas. Não vai ter paz, senhores donos do dinheiro! Não vai ter paz, senhores golpistas!

O Pré-sal é do Brasil.

Não toquem nos direitos trabalhistas e na aposentadoria!

Tirem suas garras da saúde e educação públicas. Não à PEC 241.

Chega de precarização. Não à terceirização.

Emprego, saúde, educação, moradia e justiça social.

Que os bilionários paguem a conta da crise!


São Paulo, 31 de agosto de 2016.

Edson Carneiro Índio
Secretário Geral da Intersindical Central da Classe Trabalhadora

Imagem: Gilberto Maringoni

*

Top