Estudo técnico realizado por especialistas no Senado conclui que PEC 55 é inconstitucional

Estudo técnico realizado por especialistas no Senado conclui que PEC 55 é inconstitucional

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

O estudo também conclui que há inconstitucionalidade no andamento deste processo legislativo

Um estudo inédito elaborado por técnicos do Senado Federal sobre a constitucionalidade da PEC 55 (antiga PEC 241 que congela os investimentos públicos do governo federal pelos próximos 20 anos) foi propositadamente ignorado pela Agência Senado porque sua conclusão colide frontalmente com a agenda do golpe e a tentativa de retirar os direitos sociais garantidos pela Constituição de 1988.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Produzido pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas da Consultoria Legislativa, o artigo técnico foi assinado por Ronaldo Jorge Araujo Vieira Junior, consultor legislativo do Senado na área do direito constitucional, administrativo, eleitoral e partidário.

De acordo com o estudo, a PEC 55 é inconstitucional por inúmeros motivos. Entre eles porque  “a vedação ao retrocesso social garantida na Constituição é absoluta e destina-se a salvaguardar o mínimo existencial já conferido aos brasileiros mais necessitados”.

O texto explica ainda que a PEC 55 fere a separação de Poderes porque “estrangula e mitiga a independência e a autonomia financeira do Poder Legislativo e do Poder Judiciário, e a autonomia financeira do Ministério Público da União e da Defensoria Pública da União, na medida em que impõe, na realidade, o congelamento de despesas primárias por vinte exercícios financeiros. Dessa forma, qualquer perspectiva de ampliação da atuação desses Poderes e órgãos fica inviabilizada pelos próximos vinte anos”.

Por fim o estudo conclui que “a proposta pretende abolir cláusulas pétreas da Constituição Federal, que se referem, respectivamente, ao voto direto, secreto, universal e periódico; à separação de Poderes e aos direitos e garantias individuais, razão pela qual deve ter sua tramitação interrompida no âmbito das Casas do Congresso Nacional”.

Leia a íntegra do estudo em:
http://www12.senado.leg.br/publicacoes/estudos-legislativos/tipos-de-estudos/boletins-legislativos/bol53

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
4 Comentários
Mais antigos
Mais recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Zanda Guimarães porto
Zanda Guimarães porto
4 anos atrás

Sou aposentada e pensionista por idade e recebo sobre dois salários mínimos. Recorrii por que o meu marido pagou durante quinze anos sobre dois salários mínimos e não reconheceram.Somos massacrados pelos poderosos do poder.Nao aceito a nova lei da reforma previdenciária

Zanda Guimarães porto
Zanda Guimarães porto
4 anos atrás

Sou aposentada e pensionista por idade e recebo sobre dois salários mínimos. Recorrii por que o meu marido pagou durante quinze anos sobre dois salários mínimos e não reconheceram.Somos massacrados pelos poderosos do poder.Nao aceito a nova lei da reforma previdenciária

Zanda Guimarães porto
Zanda Guimarães porto
4 anos atrás

Sou aposentada e pensionista por idade e recebo sobre dois salários mínimos. Recorrii por que o meu marido pagou durante quinze anos sobre dez salários mínimos e não reconheceram.Somos massacrados pelos poderosos do poder.Nao aceito a nova lei da reforma previdenciária