Estudo desmonta desculpas de Sartori (PMDB-RS) para congelar salários

Estudo desmonta desculpas de Sartori (PMDB-RS) para congelar salários

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Levantamento feito pelo Jornal O Globo no último domingo (24), mostra que um dos principais argumentos do Governo Ivo Sartori (PMDB-RS) para atacar os servidores públicos, é uma grande mentira. Diferentemente do que alardeia desde o início do seu mandato, os gastos do estado com pessoal no governo anterior não estão entre os maiores do país. Inclusive, o aumento dos gastos com salários no serviço público esteve abaixo da inflação acumulada no período.

De acordo com o levantamento, entre 2009 e 2015 o Rio Grande do Sul aumentou os gastos com pessoal em 39,5%, abaixo da inflação acumulada no período, que foi de 45,3%. O nosso estado aparece apenas em 12º na lista, que é liderada pelo Rio de Janeiro, governado pelo PMDB, partido do governador Sartori. A folha de pagamento, que em 2009 era de 15,6 bilhões, fechou 2015 em R$ 21,8 bilhões

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Este levantamento desmonta a tese do Governo Sartori (PMDB-RS), de que a crise financeira do estado se deve aos aumentos dados ao funcionalismo no governo Tarso Genro. Se as despesas com o funcionalismo cresceu abaixo do aumento da inflação, somente a incompetência desse governo justifica o arrocho aos servidores públicos.

Outro dado que aparece na pesquisa, é a hipocrisia dos defensores do “ajuste fiscal” centrado na economia com os gastos com pessoal. Os principais defensores dessa política, PSDB, PMDB e DEM, são os campeões de aumento de gastos. E o pior, com certeza esses aumentos de gastos não significaram uma melhoria nas condições salariais dos servidores das áreas essenciais, como segurança, saúde e educação. Basta ver o atual estado dos serviços essenciais nos estados governados por esses partidos.

Desde o início do governo Sartori (PMDB-RS), a UGEIRM tem alertado que essa política de cortes lineares nos investimentos e, em particular, nos salários, é uma política burra. Esse levantamento mostra que é possível conceder reajustes e valorizar os servidores essenciais, da segurança, da educação e da saúde, mantendo a responsabilidade fiscal. A questão principal é a quem o governo quer atender: à população que necessita dos serviços públicos ou ao capital que banca as campanhas políticas. Uma pequena mostra da prioridade do governo Sartori (PMDB-RS) está nos gastos com publicidade. Enquanto os salários dos servidores vem, mês a mês, sendo parcelados, o governo Sartori (PMDB-RS) enche a programação do grupo RBS com publicidade oficial, seu grande aliado e protetor.

Fonte: UGEIRM Sindicato

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários