Em audiência na SEAD governo Jatene (PSDB) confirma calote ao piso

Em audiência na SEAD governo Jatene (PSDB) confirma calote ao piso

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

O Sintepp esteve em audiência na SEAD na tarde desta terça-feira (23) onde a pauta foi o pagamento do piso|2016. Além da Coordenação do Sindicato participaram da reunião educadores que solicitaram à direção entrada na sala. Pelo governo estavam SEAD e SEDUC.

Após a abertura da reunião, o Sintepp informou da participação da categoria nas atividades do dia 11.08, dia nacional de luta em defesa da educação pública, que também foi realizado em Belém com a presença de centenas de trabalhadores e trabalhadoras da educação e de estudantes nas ruas da capital paraense.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O Sintepp solicitou esclarecimentos sobre servidores que estão com acúmulo de cargos e que ainda não realizaram seu recadastramento. O governo informou que irá bloquear os salários de cerca de 2.171 de servidores que ainda não compareceram à Seduc sede (educadores lotados na Região metropolitana) e nas USES (demais regiões), tendo detalhamento de orientações no site da Seduc. O debate se prolongou em relação aos procedimentos administrativos e o entendimento jurídico sobre esta questão que afeta uma parcela importante da categoria. Ainda que o recadastramento esteja ativo desde abril, o Sintepp considera extrema a medida do governo de bloqueio de salário e confirmou que não aceitará tal medida, portanto solicitou que o governo estenda o prazo, corrija os erros administrativos e elabore material de divulgação com a máxima urgência a fim de evitar transtornos aos servidores.

O Sintepp solicitou uma agenda de audiência específica na Seduc no próximo 14|09, devendo o governo confirmar agenda via ofício.

Em relação ao pagamento do piso o governo expressou que reajustou apenas os salários dos servidores que recebem o salário mínimo e que os esforços do governador Simão Jatene (PSDB) são para manter o pagamento dos servidores, aposentados e pensionistas de todas as secretarias em dia e o pagamento do 13° até que a crise econômica no país se resolva. O Sintepp se contrapôs dizendo que não aceitará que os trabalhadores em educação pague pela crise, uma vez que o piso salarial é o mínimo estabelecido por lei para os educadores e que levará está decisão indecente do governo para a próxima assembleia geral da categoria.

Lembrando que no início do ano o governador afirmou que haveria crescimento econômico do Estado e agora argumenta que não tem como pagar os trabalhadores em educação, acumulando ainda mais sua dívida com o funcionalismo público.

Nesta quarta-feira (24) o Sintepp informa que haverá ato público, às 9h, em frente ao TJE para acompanhamento do Julgamento da ação do Piso, com assembleia geral para avaliar e deliberar sobre as ações da Categoria a partir deste cenário.

Fonte: Sintepp

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários