fbpx

Diretor da INTERSINDICAL é demitido por lutar por mais segurança em sua categoria

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

Em clara ação arbitrária e autoritária contra o movimento sindical, a Companhia Carris Porto-alegrense demitiu na manhã de quinta-feira (6/07), 6 militantes sindicais, entre eles Wenceslau de Barcelos Machado, que compõe a Direção Nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

A justificativa da empresa: a participação deles na greve do funcionalismo público do Rio Grande do Sul na última segunda-feira (3). No ato, Machado reivindicava mais segurança aos rodoviários de Porto Alegre.

Como não havia policiais na rua os funcionários decidiram trancar os portões da empresa. “A Companhia Carris alega prejuízos com a não circulação de sua frota de ônibus no dia da greve e demite militantes sindicais mais aguerridos numa clara ação persecutória”, afirma Wenceslau Machado.

Edson Carneiro Índio, Secretário Geral da Intersindical, repudiou a ação autoritária da empresa: “Exigimos a readmissão de Wenceslau e dos demais companheiros demitidos. Essa postura da empresa se configura como prática anti-sindical. Esperamos que a Carris reveja essa postura inaceitável”.

Os militantes vão à justiça exigir a reintegração dos cargos.

Confira a lista dos demitidos:  

– Wenceslau de Barcelos Machado, motorista de ônibus

– Max da Rocha, cobrador

– Afonso Martins, motorista monitor

– Alceu Weber, motorista de ônibus

– Emerson Batista, motorista de ônibus

– Nelsa Muniz, cobradora

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top