Dia 22: cruzar os braços na defesa dos direitos e construir a greve geral

Dia 22: cruzar os braços na defesa dos direitos e construir a greve geral

Trabalhadores cruzam os braços. Greve. Paralisação

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

As mobilizações do dia 22/09 serão um importante passo na construção da greve geral e da resistência contra a agenda de retrocessos que o governo Temer quer impor.

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, em conjunto com diversas outras centrais, entidades e movimentos sociais participa dessa construção unitária com a perspectiva de derrotar o desmonte do serviço público e dos direitos sociais que Temer prometeu ao grande capital e à direita em troca do apoio ao golpe que o levou, ilegitimamente, à presidência do país.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Em São Paulo, trabalhadores químicos, bancários, professores e demais servidores municipais de diversas cidades paulistas filiados à Intersindical, além da militância da central nas diversas categorias, cruzarão os braços, debaterão os projetos que retiram direitos e mandarão um claro recado ao governo e à maioria do congresso nacional: nenhum direito a menos! Depois de paralisar as atividades pela manhã, os trabalhadores vão se dirigir à capital paulista, para realização de um ato unificado às 16h em frente ao MASP.

Nos diversos Estados e regiões do país, as entidades e a militância da Intersindical também se somam ao esforço unitário, seja no dia 22, seja no processo de construção da greve geral.

A defesa do serviço público e o combate à PEC 241 e PLP 257; a defesa do pré-sal e o combate às privatizações; o rechaço à reforma da previdência que impede o acesso à aposentadoria; a defesa dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT e a Constituição; não ao projeto que generaliza a terceirização e a precarização. É preciso estabelecer mecanismos que garantam aos trabalhadores e trabalhadoras atualmente terceirizados os mesmos direitos dos trabalhadores diretamente contratados.

Conforme a Resolução da Executiva Nacional da Intersindical, “as ações no dia 22 servirão para alavancar o processo que deve culminar numa grande greve geral no próximo período. É preciso parar a produção e a circulação na defesa dos interesses da classe trabalhadora e da maioria do povo brasileiro”.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Manifestação contra a #PEC32
Manifestação contra a #PEC32
#7SForaBolsonaro
#7SForaBolsonaro
Raul Campos, trabalhador da #PROGUARU, no 7S Fora Bolsonaro!
Raul Campos, trabalhador da #PROGUARU, no 7S Fora Bolsonaro!
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários