fbpx

Contra o presidente golpista, milhares caminham até a residência de Temer

Saiba mais:
Assista à intervenção da INTERSINDICAL na manifestação


Na tarde deste domingo, 23, milhares de trabalhadores caminharam rumo à casa do ilegítimo presidente golpista Michel Temer (PMDB). A atividade, convocada pela Frente Povo Sem Medo, reuniu movimentos sociais como MTST e sindicais, como a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora.

Os trabalhadores se reuniram no Largo da Batata e seguiram rumo Alto de Pinheiros, local da residência de Temer, presidente empossado via golpe de Estado, com apoio do grande empresariado e da imprensa corporativa.

Com um projeto de “privatizar tudo o que for possível”, o governo biônico desde os seus primeiros dias já enfrenta diversas manifestações contrárias da classe trabalhadora.

Além das privatizações, também estão em curso uma reforma da previdência para dificultar ainda mais a aposentadoria, o anúncio de retirada de direitos trabalhistas, desprezo com a cultura e a diversidade de gênero e raça.

Aliado aos banqueiros, Temer quer, ainda, a independência do Banco Central. Cujo propósito verdadeiro é colocar o BC sob a dependência total dos banqueiros. Ricardo Barros (PP), o novo “ministro” da Saúde quer o fim da saúde pública e diz que todos devem ter planos privados.

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (PTB-RS),  defende a terceirização em todas as atividades. Na verdade, busca legalizar a fraude de muitas grandes empresas que fraudam o contrato de trabalho de milhões de pessoas.

Para a pasta da justiça, nomeou o advogado do Eduardo Cunha, Alexandre de Moraes, que ficou famoso por espancar estudantes em São Paulo e por ser advogado do PCC. Para a EBC, indicou um condenado por corrupção, mas fiel funcionário da CBN, Globo e da Veja.

Na última terça-feira (17), o Ministério das Cidades revogou a portaria que autorizava a ampliação do programa Minha Casa Minha Vida com a contratação de unidades habitacionais na modalidade entidades.

PM de São Paulo reprime trabalhadores sem teto

Ao final do ato diversos trabalhadores do MTST armaram acampamento em uma praça próxima a casa de Temer. Contudo, no inicio da madrugada, a PM de São Paulo, a mando do governador Geraldo Alckmin (PSDB), aliado do atual presidente golpista, atacou violentamente o acampamento completamente pacifico que os manifestantes haviam organizado.

Leia também:
→ Ilegítimo e impostor, Temer quer desmontar direitos sociais e soberania!
→ Não tem negociação com o ilegítimo e biônico Temer

 

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top