‘Conhecimento é poder, por isso o ataque à educação pública’, alerta Inês Paz

‘Conhecimento é poder, por isso o ataque à educação pública’, alerta Inês Paz

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Inês Paz, dirigente estadual da APEOESP/Intersindical, fez uma breve retrospectiva do desmonte da educação que os governos Temer e Bolsonaro vêm promovendo para favorecer a iniciativa privada e criar uma massa de excluídos sem poder de voz e de ação.

“Anísio Teixeira, secretário da educação em 1947, já defendia a educação como instrumento para a construção da democracia e o alcance da justiça social. A gente sabe que conhecimento é poder, por isso esses governos estão retirando a educação pública como direito social garantido em nossa Constituição”, lembrou Paz.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Outra questão que tem a ver com o desmonte da escola pública é a Escola Sem Partido, que foi plataforma eleitoral de 2016. “O que a Escola Sem Partido defende é tirar a autonomia dos professores, educadores, da pluralidade de pensamento, do debate de concepções ideológicas, é uma forma de impedir a pluralidade de ideias e a autonomia de discutir as diversas posições de conhecimento”.

Muitos prefeitos já lançaram a Escola Sem Partido em campanha. “Dentro dessa concepção de conjuntura que o governo Bolsonaro coloca, a proposta está muito mais comprometida com a violência com política de do que ter a educação como política de Estado”, afirmou.

Na reforma do ensino médio, que já foi aprovada, houve o engessamento do currículo. “A intenção é não permitir a diversidade, colocando a questão do ensino médio a distância, tirando nossos educandos do convívio social”, explicou.

Inês Paz lembrou que a Emenda Constitucional 95 “desconstroi todos os direitos sociais educação,saúde, transporte, moradia”. “Abandonaram a ideia de país, nossas riquezas estão sendo mandadas para fora, o que está minimamente garantido na educação é o Fundeb, mas o Ensino Médio não está colocado como prioridade de investimento, estão jogando nas mãos da iniciativa privada ou no nada”.

Texto: Tsuli Turbiani


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários