22º Congresso do Sintepp reafirma importância da unidade na greve geral de 15 de março

22º Congresso do Sintepp reafirma importância da unidade na greve geral de 15 de março

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:
→ Baixe o Jornal da Reforma da Previdência
→ Baixe as apresentações do seminário Reforma da Previdência do DIEESE
→ Vídeo (2 min.): Desmascarando a Farsa do Rombo da Previdência


Unidade da educação contra os desmontes promovidos pelo Governo Temer e na greve geral de 15 de março é destaque do 22º Congresso do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Teve início na tarde desta quinta-feira (02), o 22º Congresso do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará), na capital Belém (PA).

A mesa de abertura contou com a participação de diversas entidades de centrais sindicais como a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, CTB, CUT, Conlutas e Unidos Para Lutar.

Cerca de 2 mil delegadas e delegados participam do congresso, que encerrará no próximo sábado (04).

A mesa coordenada pela professora Conceição Holanda, da coordenação do Sintepp e Secretária de Luta Contra as Opressões, da Intersindical, ressaltou que “foi uma mesa cujo traço marcante foi a unidade da educação e da classe trabalhadora contra o desmonte patrocinado pelo golpismo e pelo Governo Temer“.

Representada na mesa pelo Secretário Geral, Edson Carneiro Índio, a Intersindical ressaltou a importância do Sintepp na luta em defesa da educação pública e do serviço público e a fundamental importância para barrar o desmonte da Previdência Social, do fim da aposentadoria e do fim dos direitos trabalhistas.

Índio lembrou que “Temer quer que as mulheres trabalhem, não os 25 anos, como determina a regra atual, mas ele quer aumentar o tempo para 49 anos, para que a professora receba um valor igual ao que recebe atualmente. Por isso, o que Temer quer, não se trata de uma reforma, mas sim de um desmonte da previdência e dos direitos sociais“.

Também, Índio ressaltou que o que está em curso no Brasil não é um ajuste fiscal, é o desmonte do serviço público, uma política econômica absolutamente voltada para o lucro dos bancos do grande capital.

“Por isso querem aumentar a exploração da classe trabalhadora para garantir mais lucros aos patrões. E querem transferir os recursos públicos para o cofre dos bancos”, disse.

O Coordenador Geral do Sintepp, Alberto Ferreira, lembrou da importância da greve geral no Pará, e no Brasil, no dia 15 de março: “o congresso do Sintepp é o espaço para garantir a unidade na luta, fortalecer a greve nacional da educação a partir do dia 15 de março e construir a mobilização da classe trabalhadora para impedir a entrega dos nossos direitos”.

Beto, como é conhecido, afirmou que o Brasil tem um governo ilegítimo, fruto de um golpe, e um Congresso Nacional corrupto e submisso ao capital. Beto ressaltou que é hora de afirmar a mobilização das educadoras e educadores e intensificar a organização.

“Nosso desafio é unificar mais e mais trabalhadores e trabalhadoras para barrar o desmonte”, disse.

Jose Mateus Rocha, também Coordenador Geral do Sindicato, lembrou que o Governo do Pará (Simão Jatene – PSDB) já vem congelando os investimentos nas áreas sociais. Segundo ele, o que Temer está fazendo é destruir a aposentadoria e voltar a escravidão.

“Não apenas nas reformas do desmonte da previdência e dos direitos trabalhistas, mas também na Reforma do Ensino Médio e na ‘lei da mordaça’, que busca alienar a população para permitir o domínio de uma elite sem nenhum compromisso com o povo brasileiro”, pontuou.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários