fbpx

Congresso enfraquece o Judiciário ao manter a escalada de perdas salariais

Numa votação polêmica e por uma diferença de apenas seis votos, os deputados mantiveram na noite de terça-feira (17) o veto da presidente Dilma Rousseff ao reajuste dos salários servidores do Judiciário, congelados há 9 anos. A votação durou apenas 15 minutos.

Dos 394 presentes, 251 votaram pela derrubada da decisão da presidente. Mas, para que isso ocorresse, eram necessários pelo menos 257 votos na Câmara. Ao todo, 132 votaram contra o reajuste e 11 se abstiveram de votar.

O resultado provocou a indignação dos servidores que se concentravam na lateral do Senado e nas galerias do plenário da Câmara, acompanhando a votação. Parlamentares de oposição ao governo e alguns da bancada governista, mas que contrariam a indicação dos líderes pelo voto Sim, também se manifestaram contra o resultado.

Com a revolta dos servidores cada vez mais evidente e a tensão aumentando, o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB/AL) determinou o esvaziamento das galerias.

O clima consternado e o sentimento de frustração frente o resultado, levaram muitos servidores aos prantos.

O Comando Nacional de Mobilização (CNM) da Fenajufe convocou reunião para às 13 horas desta quarta-feira (18), com os sindicatos filiados. A reunião acontece na sede da Federação, em Brasília, e a pauta será a avaliação do resultado da votação no Congresso e os encaminhamentos para a continuidade da luta pela reposição das perdas salariais.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top