Confronto entre professores e policiais deixa ao menos seis mortos e 94 feridos no México

Confronto entre professores e policiais deixa ao menos seis mortos e 94 feridos no México

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Protesto contra reforma educacional já dura 35 dias; um jornalista foi assassinado.

Pelo menos seis pessoas morreram e 94 ficaram feridas durante um confronto entre professores e policiais no domingo (19/06) em Asunción Nochixtlán, em Oaxaca, no sul do México.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Segundo informações da agência France Press, os disparos ocorreram quando cerca de 800 policiais federais e do estado tentavam liberar a pista Oaxaca-México, bloqueada por professores da 22ª seção da CNTE (Coordenadoria Nacional de Trabalhadores da Educação).

Professores, estudantes e apoiadores do movimento bloqueavam diversos pontos do estado em protesto contra uma reforma educativa promovida pelo presidente Peña Nieto em 2013 que contempla principalmente a avaliação dos docentes.

A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo e acusou os professores e simpatizantes de utilizarem armas de fogo.

Já os manifestantes, mobilizados há 35 dias, acusam os policiais de repressão. Além disso, dizem que havia grupos infiltrados no protesto, que abriram fogo durante o confronto, que durou duas horas.

Vários veículos foram queimados durante o conflito. Segundo a polícia, 25 pessoas foram presas.

Os feridos, muitos em estado grave, foram levados para a igreja de Asunción Nochixtlán e, em seguida, transportados para vários hospitais.

Enfrentamentos também ocorreram em outras localidades com bloqueios de estradas, como Hacienda Blanca e Juchitán de Zaragoza, onde um jornalista e outra pessoa foram assassinados a tiros.

Jornalista assassinado

Também no domingo, o repórter Elidio Ramos Zárate, do jornal El Sur, foi assassinado no em Oaxaca por homens desconhecidos enquanto cobria os protestos de professores contra a reforma educacional.

O diretor-geral da publicação, Luciano Pacheco, disse à Efe que Ramos foi assassinado no cruzamento viário de acesso ao município de Juchitán de Zaragoza, na região do Istmo de Tehuantepec.

Durante o ataque contra o jornalista, de 44 anos, outra pessoa foi morta e uma ficou ferida.

Zárate descansava em um banco quando dois sujeitos em uma motocicleta atiraram contra ele.

Fonte: Opera Mundi
Foto: Agência Efe

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários