fbpx

Comissão da Verdade de São Paulo chama empresas para explicar colaboração com a ditadura

Convite para Audiências na ALESP – Colaboração de Empresas na Ditadura
Seis empresas com indícios de colaboração com a ditadura civil-militar no estado de São Paulo foram chamadas para dar explicações em Audiência Pública da Comissão da Verdade de São Paulo “Rubens Paiva”, junto com o Fórum dos Trabalhadores por Verdade, Justiça e Reparação. As atividades acontecerão nos dias 27 de fevereiro e 02 de março no Auditório Teotônio Vilela, da Assembleia Legislativa.

As empresas Aliperti, Cobrasma, Volkswagen, Metrô, Embraer e Codesp terão que explicar a postura tomada durante o período de repressão no Brasil. Documentos e depoimentos colhidos mostram relação íntima entre as fábricas e os órgão de repressão.

Exemplos dessa relação são a livre circulação da Polícia Militar dentro da Aliperti, na zona Sul de São Paulo, comum nas décadas de 60 e 70. Também a diretoria da Cobrasma, fábrica de Osasco, enviou em 1965 ao Dops (Departamento de Ordem Social e Política) dados de trabalhadores. Metalúrgicos da Volkswagen em São Bernardo do Campo foram à época presos e interrogados dentro da fábrica. Metroviários de São Paulo foram demitidos após greve em 1983. A direção da Embraer determinou a intervenção da polícia da Aeronáutica, que invadiu a empresa para reprimir o movimento na greve de 1984, em São José dos Campos. Relatórios dos órgão de repressão evidenciam que os trabalhadores da Codesp, de Santos, eram vigiados constantemente. Além desses, há outros indícios da cooperação das empresas com a perseguição e repressão aos trabalhadores e trabalhadoras.

As informações foram colhidas para o capítulo do relatório da Comissão Nacional da Verdade sobre perseguição aos trabalhadores na ditadura civil-militar.

Desde o início deste ano, militantes, entidades de ex-presos políticos, centrais sindicais, sindicatos, centros de documentação, comissões e comitês da verdade, formam o chamado Fórum dos Trabalhadores e Trabalhadoras, por Verdade, Justiça e Reparação.

As duas audiências acontecerão durante o dia todo. Cada empresa será escalada para participar da atividade em um horário específico (veja na tabela abaixo)

Programação:

27 de fevereiro (sexta-feira)
09:00 – 10:00 – ABERTURA

10:00 – 12:00 – ALIPERTI

12:00 – 13:00 – INTERVALO

13:00 – 15:00 – COBRASMA

15:30 – 18:00 – VOLKSWAGEM

02 de março (segunda-feira)
09:00 – 10:00 – ABERTURA

10:00 – 12:00 – METRÔ

12:00 – 13:00 – INTERVALO

13:00 – 15:00 – EMBRAER

15:30 – 18:00 – CODESP

*Intercâmbio, Informações, Estudos e Pesquisas – Projeto Memória da Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top