Valdir Medeiros | Ceará se mobiliza contra arrocho

Valdir Medeiros | Ceará se mobiliza contra arrocho

Compartilhe

  • Valdir Medeiros*

Arrocho salarial, a resposta é greve!!

O ano nem começou e os governos de plantão no estado do ceará estão promovendo uma verdadeira escalada de arrocho salarial. Além de promover o sucateamento do serviço público contra os servidores públicos em nível municipal e estadual. Essa realidade está presente em vários municípios que no momento travam uma luta para garantir no mínimo a reposição da inflação deste ano.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Nesse contexto, o Governador Camilo Santana (PT), até o momento não anunciou nenhuma proposta de reajuste para os servidores. E, ainda, teve a coragem de pedir dois meses de paciência aos servidores, para apresentar qualquer proposta de reajuste. A desculpa todo mundo já sabe: É a chamada crise! Agora tudo se resume nessa palavra. Como se os trabalhadores tivessem culpa! Em resposta, os professores já estão se mobilizando com assembleia marcada para o dia 19 de abril, com pauta de greve da categoria.

Em Fortaleza, apesar de toda mobilização dos servidores, com a câmara lotada, o Prefeito Roberto Cláudio (PROS), encaminhou projeto de lei que propôs parcelamento e ganho zero de reajuste para os trabalhadores. Ressalte-se ainda, que o projeto teve o apoio da maioria expressiva dos vereadores da base do governo. Enquanto isso, o SINDIFORT está chamando um grande ato público para o dia 14 de abril. A luta tem que continuar em defesa de um reajuste digno com ganho real para os servidores do município de Fortaleza.

Já no interior do estado, essa política de ataques e retirada de direitos dos servidores mantém-se mais acentuada. No município de Barbalha, os servidores da saúde estão prestes a completar um ano de greve. É bom frisar que a administração é comandada pelo PT. Em Juazeiro do Norte, nós temos várias categorias em greve.

As categorias aprovaram a greve no último dia 18 de março do corrente ano. A paralisação envolve servidores da saúde, Meio Ambiente, Guarda Municipal, Agentes Comunitários e outros setores importantes do município. No dia 07 de abril, centenas de trabalhadores tiveram que ocupar o plenário da casa legislativa, para evitar aprovação da mensagem de lei que propunha reajuste de 7%, abaixo da inflação.

Não obstante a tudo isso, observa-se que a crise da economia brasileira, que se agrava com a crise política, é um problema causado pela elite burguesa deste país. O trabalhador jamais irá pagar essa conta, daí a importância da unidade de classe para fortalecer as greves e mobilizações em curso, numa perspectiva de barrar o pesadelo de mais uma reforma da Previdência Nacional e ainda o PL 257 do Governo Federal. Por isso, a organização dos trabalhadores é o caminho!

Valdir Medeiros 001 190x247*Valdir Medeiros de Medeiros é membro da Direção Nacional da INTERSINDICAL

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários