Combate às Opressões

Lançar o segundo volume da revista Essas Mulheres em novembro de 2017, marca um movimento importante em nossa luta. A revista evidencia nosso combate aos retrocessos impostos por um governo ilegítimo, representado pela figura de Michel Temer, mas também, nos coloca num campo do movimento de mulheres que se reivindica negro, indígena, classista, que busca a transformação radical da sociedade e o fim das classes sociais, do racismo e do patriarcado.

Nesse ano, entidades e organizações de todo o mundo estão organizando uma greve internacional das mulheres no 8 de março. O objetivo é mostrar para os patrões do Brasil e do mundo que nossas vidas importam, que representamos mais de metade da população no planeta e que somos fundamentais para movimentar a economia e garantir o funcionamento da produção de riqueza (agricultura, indústria, serviços públicos essenciais, comércio, etc) das nossas nações.

No próximo dia 8 de março (quarta-feira), tem Ato Unificado das mulheres. Elas vão às ruas organizar um Dia Internacional de Luta contra o machismo, a violência, a cultura do estupro e também contra o desmonte da Previdência Social. A concentração será às 16h30 na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340, esquina com Francisco Glicério) com diversas atividades como música, teatro, exposição de fotografias e oficinas até a saída da marcha às 18h30.

É grave a situação em que as mulheres são submetidas no Brasil pelo patriarcalismo e o capitalismo. Os números dão uma mostra dessa situação aviltante, ainda que as estatísticas jamais vão expressar a dor e as consequências para a vida das mulheres, em particular a mulher trabalhadora.

A opressão à mulher trabalhadora se observa em praticamente todas as dimensões da vida social. A desigualdade no mercado de trabalho, por exemplo, apesar de ser observada nos diversos cantos do mundo, é uma das marcas da formação social brasileira.

No Dia Internacional das Mulheres, 08 de março, a Assufrgs-Sindicato participa da programação oficial do 8M, mobilização internacional das mulheres que irá às ruas em diversas cidades do mundo.

Com o lema “As capixabas vão parar! Contra a Reforma da Previdência e nenhum direito a menos”, no 08 de março o Fórum de Mulheres do Espírito Santo realizará uma marcha que sairá da Praça Oito, no Centro de Vitória, com concentração a partir das 8h. A iniciativa, que faz parte do calendário do Dia Internacional da Mulher, dialoga com a Greve Internacional que envolverá mulheres de todo o mundo na luta contra o machismo e o patriarcado.

Veja o panfleto unificado deste 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres. Clique nas imagens para ampliá-las.

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou hoje (7) um projeto de lei (PL 231/15) que determina que o autor de violência doméstica e familiar contra a mulher no estado, além da prisão, também deverá pagar multa, a qual deverá ser regulamentada pelo Executivo. A autora do projeto, deputada Martha Rocha (PDT), explicou que o objetivo da lei é combater esse tipo de violência de forma sistêmica e que o agressor arque com parte do custo dos serviços públicos de emergência utilizados no atendimento à vítima. O texto segue para sanção do governador Luiz Fernando Pezão.

Mulheres de todo o mundo fazem greves e paralisações neste 08/03 contra a retirada de direitos e contra o machismo que mata e violenta mulheres diariamente.

As mulheres no mundo sempre lutaram e continuam lutando ante as situações de exploração, abuso, torturas, discriminação, ultrajes, violência machista, escravidão, mutilação genital, apedrejamento, violações sexuais, assassinados (feminicídios), práticas que ainda persistem.

No final do século XIX as mulheres começaram a sair à rua para pedir mais direitos. Organizações femininas dentro dos movimentos operários protestavam contra as 15 horas de trabalho diárias e os salários baixos.

A PEC 55 (nome dado à PEC 241 no Senado), se aprovada, impedirá que áreas como saúde, educação e assistência social tenham novos investimentos nos próximos 20 anos. Dentre os argumentos favoráveis à PEC está a retomada do crescimento econômico brasileiro. Argumento frágil diante da quantidade de problemas que teremos como resultado desta medida em curso pelo governo ilegítimo de Temer.

Livro reúne textos de mais de 30 autoras nacionais e internacionais e documenta os limites da incorporação das mulheres na esfera pública. Em 2008, foi implementado em 21 comunidades e favelas do Rio de Janeiro o programa Mulheres da Paz (MP) para capacitar mulheres moradoras de regiões com elevados índices de criminalidade. O projeto durou até meados …

Novo livro reflete sobre inclusão das mulheres no mercado de trabalho Leia mais »

Nota das Mulheres da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora O que vivenciamos nos últimos meses foi um golpe de Estado! A abertura de um processo de impeachment sem fundamento para efetivá-lo só pode ser chamado de golpe. Este golpe se deu em resposta às poucas políticas sociais que favoreceram a população mais pobre, às …

Nenhum golpe nos calará! Leia mais »

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora convida todas e todos para participar do debate ‘A luta das mulheres contra a ditadura e as continuidades da repressão’.

Camponesa, militante e mãe de santo, Bernadete Souza integrou a plenária de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical trazendo um relato sobre como as políticas de crédito incentivam a expansão do agronegócio e da agroindústria em detrimento dos pequenos produtores rurais e das pessoas que vivem no campo. “É mais fácil sair da …

Bernadete Souza fala do massacre propagado pelo agronegócio Leia mais »

A filha de quilombola Marilene de Jesus Novaes, do Quilombo Rio dos Macacos, localizado no município de Simões Filho, região metropolitana de Salvador, na Bahia, expôs durante a plenária de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora a experiência de quem sofre diariamente os impactos de decisões políticas e econômicas …

Marilene de Jesus Novaes expõe as ameaças da comunidade quilombola Leia mais »

Eneida Koury, primeira mulher eleita a ocupar a presidência do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, destacou durante o 1° Encontro de Mulheres da Intersindical na noite de quinta-feira (17), em São Paulo, o papel estratégico da Intersindical Central da Classe Trabalhadora no atual contexto político e a urgência do feminismo classista. “Quis a …

Eneida Koury: Novo feminismo deve ser um feminismo classista Leia mais »

A militante feminista Rute Alonso, da União de Mulheres, foi uma das convidadas para a mesa de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora, na noite de quinta-feira (17), em São Paulo. Ela lembra que “reconhecer a desigualdade de gênero é o primeiro passo em direção à transformação dessa realidade” …

Rute Alonso: Mulheres têm que assumir o protagonismo de suas histórias Leia mais »

O racismo continua latente na sociedade brasileira, produzindo profundas desigualdades econômicas, sociais e culturais. “E a elite insiste em propagar uma invisibilidade ou até mesmo naturalizar a condição de desvantagem da população negra”, lembrou Luciete Silva, do Círculo Palmarino, durante a mesa de abertura do 1° Encontro de Mulheres da Intersindical Central da Classe Trabalhadora. …

Luciete Silva: racismo continua latente e escravidão ainda é tema do século 21 Leia mais »

A revista Essas Mulheres é parte da necessidade da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora – dialogar diretamente com mulheres trabalhadoras e seguir numa resistência atual e necessária: a luta das mulheres

Imagens gravadas pelo coletivo Jornalistas Livres na última sexta-feira (8), durante manifestação de estudantes em São Paulo contra o aumento das passagens de ônibus, mostram um policial militar colocando objetos na mochila de um dos quatro jovens detidos para averiguação. O material seria um explosivo feito com recipientes de desodorante. O fato ocorreu na Praça Roosevelt, no Centro …

Jornalistas Livres flagram PM colocando objetos em mochila de estudante que protestava em SP Leia mais »

A PEC da morte não está morta. Um dos cenários mais prováveis é de que os ruralistas voltarão com toda força em 2016 para aprovar os projetos de seus interesses e antagônicos aos direitos indígenas, como a PEC 215 e a mineração e exploração dos recursos naturais em terras indígenas. Será um ano de intensas …

Povos Indígenas projetam cenário de muitas lutas em 2016 Leia mais »

Herbert Anjos é mestre em história pela UnB, professor e militante da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora A polarização político-ideológica que o país vive tem atingido inédita amplitude no pós- redemocratização. Nas ruas e nas redes sociais, progressistas e conservadores das mais variadas tonalidades têm se digladiado. Lamentavelmente, são as ideias e movimentos de …

Herbert Anjos | Conservadorismo Redivivo Leia mais »

“Como gênero, somos oprimidas, mas enquanto classe trabalhadora, somos exploradas. E é aí que se encontra o ponto inicial da luta que travamos”, analisou a dirigente sindical chilena, Viviana Abud, subcoordenadora de mulheres da América Latina da FSM (Federação Sindical Mundial) e Secretária Geral do SITECO (Sindicato Interempresa de la Gran Minería y Ramas Anexas) na noite desta quarta-feira, 30.

Queridas companheiras, como sabem, temos acompanhado a discussão em torno da introdução de questões relativas ao gênero no plano municipal de São Paulo. No último dia 11, ocorreu a primeira votação em plenário do plano e, infelizmente, a questão de gênero foi barrada. Os fundamentalistas religiosos (principalmente católicos) estavam em peso, com grande estrutura. O …

Câmara de São Paulo vota PME dia 25 Leia mais »

Vanessa Gravino* O patriarcado e o racismo são estruturais e estruturantes na construção do Brasil. No processo de colonização (homens e) mulheres africanas foram arrancadas de suas terras e trazidas à força para a América pelos europeus. Essas mulheres cumpriram múltiplos papeis para a formação da nação brasileira. Foram trazidas na condição de propriedade dos …

Vanessa Gravino | As terceirizações e a dominação-exploração das mulheres Leia mais »

Sindifort (Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza)  Na sexta-feira, 06/03/15, o Sindifort e a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora promoveram evento alusivo ao Dia Internacional da Mulher (8 de março) com uma manhã de atividades no Auditório do Sindicato (Rua Vinte e Quatro de Maio, 1188 – Centro). Na programação, …

Sindifort e Intersindical comemoram Dia Internacional de Luta das Mulheres Leia mais »

Lei também prevê o aumento da pena em um terço se o crime acontecer durante a gestação ou nos três meses posteriores ao parto   A Câmara aprovou nesta terça-feira (3) o projeto de lei do Senado que classifica o feminicídio como crime hediondo e o inclui como homicídio qualificado. O texto modifica o Código …

Feminicídio passa a ser considerado crime hediondo Leia mais »

Cerca de dois mil manifestantes participaram da marcha contra a homofobia realizada na Av. Paulista no último sábado. O objetivo da mobilização foi mostrar a necessidade de ser aprovado o PLC 122/06 que criminaliza algumas formas de discriminação como também pressionar o poder público para reverter a epidemia de violência homofóbica através de políticas na …

Ato contra homofobia exige o fim da violência aos LGBT Leia mais »