Campanha alerta para a realidade do trabalho escravo no Brasil

Campanha alerta para a realidade do trabalho escravo no Brasil

Compartilhe

Flagrantes captados em operações de resgate evidenciam condições degradantes, de norte a sul do país

Para marcar o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo (28 de janeiro), o Ministério Público do Trabalho lançará em Fortaleza, na próxima segunda-deira, a campanha nacional “Baseado em Fatos Surreais”. São mais de 20 peças publicitárias, entre vídeos, spots, anúncios para revistas, outdoor, busdoor e conteúdo direcionado às redes sociais.

As imagens de trabalhadores explorados em condições degradantes de norte a sul do país provocam reflexão. “O objetivo é mostrar que a realidade existente é surreal, como é surreal também a opinião de quem nega essa realidade”, explica o procurador no MPT-CE Carlos Leonardo Holanda Silva.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

As imagens da campanha são assinadas pelos fotógrafos Sérgio Carvalho – auditor fiscal que registrou situações subumanas de trabalho em operações de resgate realizadas em todo país, em diferentes atividades – e de Ricardo Oliveira, vencedor do Prêmio MPT de Jornalismo por retratar homens e mulheres da região norte do Amazonas, no extrativismo das fibras de piaçava no Rio Negro. Entre 2007 e 2017, operações fiscais resultaram no resgate de mais de 27.500 trabalhadores no Brasil, segundo dados do Observatório Digital do Trabalho Escravo.

No Ceará, o lançamento da campanha será dia 29 de janeiro, no Shopping RioMar Fortaleza, que apresenta aos visitantes parte do acervo fotográfico presente nas peças publicitárias, na exposição “Sobre o peso das correntes nos teus ombros”. Além de sensibilizar a população acerca do tema, a iniciativa busca estimular denúncias sobre trabalho escravo. Unidades do MPT em outros Estados da federação mobilizam-se no sentido de ampliar a abrangência da campanha com apoio dos grupos de comunicação.

O procurador Carlos Leonardo destaca a importância da iniciativa, diante das recentes ameaças ao combate do trabalho escravo contemporâneo. “A ideia é questionar justamente a miopia seletiva de alguns discursos, que tentam limitar o conceito de trabalho escravo àquele que existiu entre os séculos XVI e XIX”, contextualiza. “Tal entendimento contraria os avanços das últimas décadas, quando o Brasil virou referência internacional exatamente porque, de maneira pioneira, ampliou o olhar sob as novas modalidades de exploração”, enfatiza.

Fonte: MPT


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários