Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas. Luta segue no Senado e nas ruas!

Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas. Luta segue no Senado e nas ruas!

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:
→ 28/4: GREVE GERAL é pra valer!
→ Baixe o jornal sobre a Greve Geral do próximo dia 28!


A noite do dia 26 de abril de 2017 entrará para a história como o dia em que a Câmara dos Deputados deu um verdadeiro tiro de morte nos direitos trabalhistas e nas garantias constitucionais que protegem, minimamente, os trabalhadores e trabalhadoras contra a super exploração pretendida pelos grandes empresários e banqueiros. (Para entender sobre o que muda na tua vida com a reforma trabalhista, acesse intersindicalcentral.com.br).

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora repudia com veemência o relatório votado pela maioria de deputados governistas, muitos deles arrolados em escândalos de corrupção por vender o voto em medidas de interesses dos empresários.

Seguiremos firmes na luta para barrar no Senado esse verdadeiro crime de lesa pátria contra o Brasil, contra o povo brasileiro e contra a classe trabalhadora. Faremos isso, juntamente com a Frente Povo Sem Medo, a Frente Brasil Popular, as centrais sindicais, o MTST, MST, a CNBB, as igrejas evangélicas, a Anamatra, ANPT, ABRAT, ALJT e todos os setores comprometidos com o povo brasileiro.

A Greve Geral do dia 28 de abril já será o primeiro e grande enfrentamento a esse crime de Temer e dos deputados. Mas a luta vai crescer muito mais, não apenas no Senado, sobretudo nas ruas, nos bairros e nos locais de trabalho. O Brasil vai parar nesta sexta-feira, dia 28. Mancomunado com os grandes empresários e seus deputados vendilhões, o governo atropelou o povo brasileiro com essa votação abjeta. Mas a classe trabalhadora, o povo pobre e seus aliados darão uma resposta à altura do ataque desferido na noite de ontem contra a imensa maioria do povo brasileiro.

Além da batalha nas ruas e nos locais de trabalho, a resposta também será dada nas urnas! Os 296 deputados traidores do povo e vendilhões da pátria nunca mais vão ter o voto dos trabalhadores e trabalhadoras. Vamos denunciá-los incansavelmente até as próximas eleições.

GREVE GERAL. Em todo o país, milhares de paralisações, manifestações, panfletagens e atividades vão chacoalhar o Brasíl. Se os poderes da república estão unidos para rasgar a Constituição e as leis trabalhistas, num verdadeiro terrorismo de Estado contra o povo, a classe trabalhadora e seus aliados vão defender até as últimas consequências os direitos estabelecidos na Constituição Federal.

O governo e sua mídia golpista tentam enganar a população dizendo que a medida vai gerar empregos. Nada mais falso. Esse discurso é um engodo para convencer as pessoas a aceitarem tamanho retrocesso. Na verdade, a ‘reforma’ trabalhista vai provocar redução dos salários, retirada de direitos, aumento da jornada, maior precarização e aumento do desemprego. Praticamente, todos perdem com essa medida. Apenas os grandes empresários e banqueiros ganham com o retrocesso. Perdem, inclusive, a classe média, os micro e pequenos empresários e todos aqueles que não fazem parte da ínfima minoria do 1% de bilionários que ostentam fortunas aviltantes.

São Paulo, 27 de abril de 2017.
INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigos
Mais recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ana Maria Castanho Coppede
Ana Maria Castanho Coppede
4 anos atrás

Essa reforma na verdade é odesmonte trabalhista, rasgou a nossa constituição .passou por cima da CLT